terça-feira, maio 20, 2008

Boicote a uma empresa portuguesa?!

Recebi diversos e-mails e sms que visavam promover um boicote às bombas de gasolina da GALP e da BP. Este e-mail é infeliz, absurdo e ridículo na medida em que se promove algo que visa afectar uma empresa portuguesa com forte presença no mercado nacional e internacional, como é a GALP. Boicotar uma empresa portuguesa? Nunca!
Se o boicote à BP não me choca, dado ser britânica, estranha-me o facto de também se promover um ataque à GALP, e este mesmo e-mail se "esquecer" de fazer referência à Repsol, simplesmente a gasolineira estrangeira que maior influência exerce em Portugal.
Os e-mails e as sms que por aí circulam não parecem ser nada inocentes. Duvido que a Repsol tenha sido realmente esquecida. Dada a forte concorrência existente entre esta espanhola e a GALP e a BP, não enjeito a possibilidade deste tipo de mensagens ter tido origem em alguém, ou em alguma organização, com interesses semelhantes aos das suas concorrentes.
Ignorem este e-mail e, em último recurso, não boicotem a GALP, antes boicotem a Repsol e a BP. Ah! Acreditem que os preços não vão baixar se deixarem de ir à GALP.

4 comentários:

Raposa Velha disse...

Não será antes boicotar uma empresa de cariz monopolista? E tem a certeza que é mesmo uma empresa portuguesa? Acaso já olhou para a estrutura accionista? ;-)

DJ disse...

Por essa ordem de ideias não temos empresas portuguesas, porque praticamente todas têm accionistas estrangeiros. A GALP, até agora, é portuguesa.

JPG disse...

Este post foi citado pelo Público de ontem, 22.

Luís Rocha disse...

Vou passar a permitir que uma empresa que fornece a Esso e os postos de abastecimento dos hipermercados, mas que nos seus próprios postos vende o combustível inflaccionado em cerca de 10centimos...porque é portuguesa?

Ou seja, podem usar de todas as práticas abusivas, desde quesejam nacionais. Ser aldrabado por estrangeiros é que não !