quarta-feira, janeiro 23, 2008

Isabel Pires de Lima é, realmente, popular

A Ministra da Cultura, Isabel Pires de Lima, disse, em entrevista ao JN, que é "das ministras mais populares deste Governo". Tal feito, não é difícil, até porque se atendermos a ministras, só temos duas, o que a coloca desde logo na corrida apenas com mais uma. Porém, se quisermos depreender das palavras da Exma. Senhora Ministra, que se referia à totalidade de ministros, a conclusão será a mesma.
De facto, Isabel Pires de Lima é extremamente popular. Não podemos é entender o termo "popularidade" como dizendo respeito a "ter uma imagem positiva". Isabel Pires de Lima é popular, mas por ser conhecida pela prática de feitos como:
- dar uma entrevista à revista Caras onde dá a conhecer os dez museus da sua preferência, e onde não só não refere um único museu nacional, como o apoio prestado pelo Ministério da Cultura aos museus é praticamente nulo;
- foi a primeira Ministra a ser alvo de um abaixo-assinado a pedir o seu despedimento (feito difícil, se atendermos que os ministros habitualmente mais impopulares são os das Finanças e os da Saúde e nem a esses se conhece tal feito);
- ter adoptado como estratégia "o jogo da sombra": o MC é demasiado discreto, low profile e a sua esfera de acção é praticamente nula. Prefere ficar inerte, não ser falado e andar na sombra dos outros, do que agir e correr o risco de fazer asneira (algo que tem grandes possibilidades de acontecer);
- concentra esforços para derreter grande parte do orçamento do seu Ministério, numa exposição de arte contemporânea que muito prometia, mas que se tornou uma verdadeira desilusão de tão fraca que é. Acabou por investir mais num cofre forte para Joe Berardo do que propriamente numa exposição com valor;
- hoje deu um brilharete quando foi chamada a discursar diante de centenas de pessoas, a propósito da celebração dos 200 anos da chegada da corte da Rainha D. Maria I ao Brasil: não sabia sequer o nome de um Instituto que o seu Ministério tutela, o ICA (Instituto do Cinema e do Audiovisual). Sim, esse Instituto Público tão desconhecido, como pelos vistos parece que é. Com um pouco de sorte, ainda dizia que tinha sido a corte da Rainha D. Amélia a fugir para o Brasil.

É verdade, Isabel Pires de Lima é muito popular. É a Ministra da Cultura, é o da Economia, o Goucha e o Tino de Rans.

2 comentários:

Pinokio disse...

Por acaso esta é aquela senhora que despediu uma das melhores funcionárias que o museu de arte antiga já teve, que levava centenas de euros para lá?? É esta??

Pedro Sá disse...

Ela não há-de ter sido de certeza que quem tem competência para isso será o director do museu.

E se a última decisão foi dela, não tenho dúvidas de que foi uma mera formalidade...nestes casos não havendo cunhas segue-se sempre a opinião dos serviços...

Quanto ao que se passou com tal funcionária, isso nós não sabemos, certo ?