sexta-feira, junho 22, 2007

Sondagens

Não gosto de sondagens. Confesso que o serviço que prestam é outro daquele a que se propõem. A sondagem serve para fazer uma estimativa de que quem votará em quem numas eleições. Acontece que as sondagens mais não servem do que para destacar desde logo um candidato. Se repararmos em grande parte das sondagens dos últimos dez anos, não fizeram mais do que isso. Reforçam a posição de quem lidera, e são responsáveis por boa parte das abstenções, dado que muitos desistem de votar porque pensam que determinado candidato já ganhou e não precisa dos votos, ou que determinado candidato vai perder e também não vale a pena votar, porque mais um voto não adianta.
Entendo que o objectivo das sondagens seja informar e reunir informação a propósito das intenções de voto mas, infelizmente, não tem servido para outra coisa que não contribuir para a desistência de votar por parte de bastantes eleitores, e para o destaque do vencedor das eleições.

3 comentários:

anitah disse...

sim, realmente as sondagens só se tem revelado um meio de manipulação...e mais um argumento para os candidatos estrebucharem durante a campanha!

João Gomes disse...

Alexandre,

Em parte até consigo concordar contigo, mas não percebo é o porquê de o dizeres no dia em sai uma sondagem desastrosa para a direita em Lisboa do CM/Aximage. Quando estavamos na campanha do Cavaco e o mesmo aparecia constantemente com sondagens avassaladoras, não te ouvi dizer o mesmo.

Um abraço.

DJ disse...

João,

as sondagens não ajudaram o Cavaco. Pelo contrário. Se reparares bem, sempre se tentou promover a possibilidade de mandar Cavaco à 2.º volta e não se dava a garantia da maioria absoluta. Se te recordares, ao mesmo tempo que se dizia que Cavaco ganhava com maioria absoluta, dizia-se de imediato que Alegre ia crescendo e que era possível ter uma segunda volta. Basicamente, dava-se uma no cravo e outra na ferradura.

Abraço