quarta-feira, junho 20, 2007

Contradições

O Presidente da República diz que os portugueses têm poucos filhos e que teremos 40% da população idosa dentro de alguns anos. O mesmo Presidente da República promulga a lei que despenaliza a interrupção voluntária da gravidez.
O Presidente da República pede que os portugueses tenham mais filhos, mas permite que se encerrem escolas, hospitais e maternidades.
Alguma coisa de errado se passa aqui, e não é com o Governo. A esse elogio a coerência.

3 comentários:

Pedro Sá disse...

1. Declaração de interesses: sou contra políticas de natalidade pela mesma razão que a Sra. Thatcher sempre foi contra, isto é, por considerá-las uma intromissão inadmissível do Estado na vida privada de cada um.

2. Em qualquer caso elas, a existirem, não têm rigorosamente nada a ver com uma questão de Direito Penal.

3. O Presidente da República não tem nada a ver com a função administrativa do Governo.

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

pois...incoerências.

O Presidente da República pede que os portugueses tenham mais filhos, mas aprovou o despacho que reduz o valor dos abonos de familia, bem como, ainda não o ouvi a dizer absolutamente nada sobre o aumento de preços no material escolar e até na roupa das crianças...enfim...eles não sabem o que dizem e nós, nem sabemos o que queremos. Olha, é o país que temos....


Mudando de assunto e respondendo ao teu coment, deixa-me dizer-te que ficaria muito feliz se o fizesses. Tenho a certeza que vais gostar do livro e, aqui entre nós, que ninguém nos lê...eheheh, acho que contribuiria para o desenvolvimento do teu sexto sentido...eheheh.

Um beijo e um bom dia

Luís Rocha disse...

Não percebi.

Estamos a ficar velhos e como tal vamos obrigar as mulheres a terem filhos que não desejam. Prefiro viver entre velhos a aturar os filhos revoltados dos outros LOL.

E depois acho muito bem. Tenham filhos, enquanto não os tiverem não vale a pena manter escolas vazias abertas.