segunda-feira, maio 28, 2007

Mal empregado dinheiro

Um desperdício de dinheiro

Na falta de melhor, temos Jotas a quererem dar uma de Gato Fedorento. Este cartaz até está muito bem conseguido. Naturalmente que a mensagem do camelo cor-de-rosa a seguir a placa do Ministério das Obras Públicas e com o texto explícito, não enganam ninguém. O presidente da JSD diz que é meramente figurativo aquele camelo.
Por trás da sagacidade e da graça que o outdoor tem, e é muita, tenho que reprovar esta forma de se fazer política. Corrijo-me: tenho que reprovar esta forma de se gastar o dinheiro dos partidos políticos e das respectivas juventudes. Será que o dinheiro dos militantes serve para financiar cartazes que visam chamar camelo ao Ministro? Será esta a forma mais eficaz de se combater as declarações deficientes de um Ministro infeliz? A JSD poderia deixar a parte das ofensas e do humor para o Gato Fedorento, pois cartazes satíricos, por mais piada que tenham, e repito que este tem muita, não são uma boa forma de se fazer política.
Posto isto, o que é que passará na cabeça de um grupo de jovens ansiosos pelo seu belo tacho no partido tão breve quanto possível? Naturalmente o dar nas vistas. Ter graça será a melhor forma de se dar nas vistas na política? Não creio. Meninos, crianças, humoristas, a política não é para brincar! Portugal não é motivo de mais chacota do que já é! Querem brincar, têm muito sítio para o fazer, mas não façam do nosso triste país, e dos nossos tristes ministros, os objectos dos vossos shows de stand-up, tão típicos de quem não só não sabe fazer oposição, como não sabe fazer política no geral! Querem ter cargos sérios no futuro, comecem por se comportar como gente séria! Chamar camelo a um Ministro não é a melhor solução.
Mais uma vez, aqui está um exemplo de como não se deve fazer política. Não é com discursos ofensivos ou a apontar o dedo constantemente aos erros dos outros, que se vai lá. Também passa por esta última, mas mal se aponta um dedo, devem dar-se três ou quatro soluções para o erro de quem está no poder. As declarações tristes do Ministro Mário Lino, têm tanto, tanto, tanto por onde se pegar, que este outdoor era desnecessário. Creio que temos aqui uma resposta flagrante à pergunta "porque é que o PSD continua em queda livre, e Sócrates governa sem oposição?". É simples: falta savoir faire de oposição, e falta muita competência e profissionalismo para levar os assuntos a sério e apontar medidas sérias. Meninos, é disso que Portugal precisa: soluções sérias! De humoristas e comediantes já nós estamos fartos!

2 comentários:

Pedro Sá disse...

É uma idiotice mas a culpa não é só deles.
É, em grande parte, da pressão nacional que existe para haver sempre "muita criatividade", o que vem deste hábito de influência tão francesa de reverenciar os artistas até às últimas, ainda por cima quando a grande maioria deles são uns perfeitos parasitas que acham que todo o povo tinha a obrigação de os sustentar.
E, pior, da influência desmesurada que o BE tem na comunicação social.

DJ disse...

Enfim, concordamos!