quarta-feira, fevereiro 28, 2007

Portuguesa vai ser deportada da Dinamarca

"O Tribunal de Copenhaga condenou ontem a estudante portuguesa Susana Santos à pena de dois meses de prisão, depois de a ter considerado culpada de danos e destruição de propriedade e ter dado como provada a agressão a um agente policial, informou a Embaixada de Portugal na Dinamarca. Contudo, como a jovem de 26 anos se encontra já presa preventivamente há 75 dias, a pena é dada como cumprida e a estudante pode regressar a Portugal perto do dia 5 de Março.
Susana Santos, detida desde 16 de Dezembro em Copenhaga, vai ser deportada e está proibida, como resulta da sentença e à luz da lei de imigração do país, de regressar à Dinamarca nos próximos cinco anos. Fonte da embaixada portuguesa na Dinamarca explicou que este tipo de penalização é "relativamente comum" para determinados crimes na Dinamarca, onde as leis de imigração "são duras".A estudante portuguesa voltou ontem ao estabelecimento prisional de Vestrefangsel, na ilha de Kobenhaven, nas imediações da capital dinamarquesa, e vai aguardar que o processo de expulsão do país siga os trâmites legais. A mesma fonte da representação portuguesa indicou que os prazos para que um estrangeiro seja deportado podem ir dos oito a 14 dias após a decisão, mas, no caso de Susana Santos, o processo pode ser mais célere. A advogada de Susana pediu ao tribunal para que o processo de expulsão fosse agilizado e a juíza titular do processo acedeu ao pedido, transmitindo-o à Procuradoria de Copenhaga com a indicação de que ele seja concluído até 5 de Março.
O cidadão italiano Paolo Mariano, amigo de Susana Santos, foi detido em simultâneo com a portuguesa depois de ambos terem participado num protesto contra o encerramento do centro social de juventude Ungdomshuset. Mariano foi julgado com a estudante e considerado culpado dos mesmos crimes, mas condenado a quatro meses de prisão e à deportação, pelo que terá ainda de cumprir dois meses de encarceramento."

fonte: Público

Porque é que Portugal não aprende com países "como deve ser"? A Dinamarca é um bom exemplo disso. Concordo que a portuguesa seja deportada pelos crimes acima indicados. Aliás, concordo que qualquer português que cometa crimes cuja moldura penal ultrapasse 1 ano de prisão, seja deportado. Os outros não têm que tolerar e cuidar dos nossos males. Da mesma forma que nós não temos que tolerar e cuidar dos males dos outros. Os países nórdicos são bastante desenvolvidos, bastante ricos e, acreditem, não é pela imigração. Eles não têm tantos quanto se possa julgar. Têm medidas muito pouco flexíveis para solucionar a criminalidade de imigrantes e a sua entrada e naturalização no país, e tudo funciona perfeitamente.
Afinal, o problema está em quem? Nos outros que têm políticas e medidas duras para a imigração mas em que tudo funciona como deve ser, ou em Portugal que vive o síndrome de Sócrates "Não sou ateniense, nem grego, mas sim um cidadão do mundo"?

2 comentários:

Pedro Sá disse...

Só prova que não conheces a lei sueca, MUITO menos rígida que a nossa p.ex.

sun.francisco disse...

Os países Nórdicos são muito diferentes entre si! E não se pode fazer qualquer comparação com Portugal.Como tal, Portugal ainda está para atingir estes números - na Dinamarca cerca de 10% da População são imigrantes ou originários de pais imigrantes ( os tais tecnocraticamente chamados de "segunda geração" ).

Não sei onde encontrou essa idéia de que os imigrantes não enriquecem os países para onde se movimentam. A Dinamarca e o seu sistema "perfeito" ( como você diz ) reconhece que só será possível manter o estatuto de "desenvolvido e avançado" com a ajuda dos imigrantes. Eles (nós!)suportarão o sistema social no futuro!

Sem mais a adiantar por agora,

Francisco Santos