quinta-feira, janeiro 25, 2007

A eterna questão de imposto sobre imposto...

É mais uma daquelas coisas que me fazem questionar porque é que os cidadãos não fazem nada em mais uma ilegalidade do Estado.
Como muitos sabem, quando se pretende comprar um carro novo, pagamos o valor da viatura acrescido de Imposto Automóvel (IA) e de Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA). Daqui resulta que, em muitos casos, acaba por se pagar o dobro daquilo que se pagaria se se pagasse apenas a viatura. Até aqui tudo bem (ou não). O IVA deve ser aplicado sobre o valor do produto directamente e não de qualquer outra forma.
O que me choca é saber que o IVA, no caso do automóvel, é aplicado não ao valor da viatura, mas ao resultante do somatório do valor da viatura com o valor de IA. Daqui resulta que o IVA a pagar será um valor bem maior do que aquele que seria se fosse aplicado apenas sobre o valor do automóvel.
Esta operação que o Estado opera diariamente na compra de cada automóvel constitui uma ilegalidade, dado que não é permitido cobrar um imposto sobre um valor que contenha outro imposto! No entanto, mais uma vez, nada é feito, nem reclamado, e a vida continua, com todos a pagarem mais do que deveriam.

2 comentários:

Poeta Irreverente disse...

Já para não falar no Imposto sobre os produtos combustíveis + IVA que pagamos quando vamos compramos gasóleo ou gasolina...

Em 10 euros de gasóleo, 6,5€ vão para o Estado.

Fantástico.

Erico Schuch disse...

Porque vocês nao viram como é aqui no Brasil. Pagamos aprox. 75% de imposto em um valor total de um carro, ou seja, o carro sai da fábrica com lucro por $35.000 e o valor de venda é de $100.000. Muito bom isso. Se você, irmão portugues, vir um dia ao Brasil, vai verificar como são boas nossas estradas, como é boa nossa segurança, nossas escolas. Em fim. É isso.