quinta-feira, dezembro 27, 2007

E porque não visitar a família real?

Portugal vai receber a visita de um actor da série CSI: Miami. O mesmo está radiante e já manifestou a uma revista nacional o seu desejo em comer Paella e de visitar Ibiza.
Até proponho mais: porque não visitar El Rey Juan Carlos e assistir a um Real Madrid-Barcelona?

AAFDL despede funcionários...

A AAFDL encerrou a sua gráfica. E com a gráfica, encerraram também os postos de trabalho de várias pessoas. Postos de trabalho esses que duravam há anos. Aqui está uma bela prenda de Natal para se dar a alguém: "Tenho para te oferecer um subsídio de desemprego pago pelo Estado".
É triste e vergonhoso que isto aconteça, mas deixar o futuro de gente de trabalho nas mãos de crianças é como dar uma semi-automática a uma criança de 4 anos. Neste caso não há semi-automática, mas existem várias crianças com maturidade e competência semelhantes a uma com 4 anos.
É pena que não se tenham lembrado de poupar nos custos, contratando a uma gráfica no exterior, quando compraram os plasmas, quando pagam a mensalidade da powerbox, ou até as obras das respectivas instalações. Ah! Já agora, para quê poupar nas chamadas de telemóvel que candidatos às eleições fazem através dos telefones da Associação? Não! Temos que cortar nas pessoas! Se as direcções da AAFDL passam mais rápido que uma rajada de vento pelos respectivos lugares, os funcionários permanecem o tempo necessário para serem considerados "despesa excessiva".

Nada estranho, tudo normal em portugal

Carlos Santos Ferreira, o até agora presidente da Caixa Geral de Depósitos, maior banco de Portugal, está em vias de ser o próximo presidente do conselho de admnistração do BCP, maior banco privado português. Juntaram-se alguns accionistas de referência (BPI, Joe Berardo, etc) e decidiram que o nome a levar à próxima assembleia geral do BCP para a presidência seria o presidente da CGD.
Deixando de fora as teorias da conspiração de que o Governo mais uma vez, inspirado na sua veia totalitária e controladora de todas as grandes áreas de influência e poder de Portugal, nomeando para isso pelo menos dois comissários políticos para o BCP (Carlos Santos Ferreira e Armando Vara, este último um conhecido e reputado economista, embora nunca tenha passado de paquete da CGD há uns anos trás, com curso tirado na já defunta Universidade Independente, e quando geriu directamente algum coisa foi o que se viu - vide Fundação da Prevenção e Segurança, em que ainda hoje se está por descobrir o que aconteceu a 800 mil contos à época), outra bem maior deixa pasmado o mundo económico em geral, senão vejamos:
- O BCP é o maior concorrente da CGD. No mundo empresarial e bancário normal, sempre que um administrador que tenha tido funções de altíssima responsabilidade, não costuma entrar num outro concorrente directo pelo menos durante um período mínimo de 3 anos (vulgarmente conhecida por cláusula anti-concorrência), estabelecendo-se indemnizações chorudas se esse acordo é violado. Explica-se facilmente esta situação, já que um administrador nessa situação é portador de conhecimentos demasiado importantes e vitais (estratégia empresarial futura, clientes importantíssimos, etc), e transferindo-se imediatamente para um concorrente directo pode originar perdas significativas para o anterior grupo empresarial. Podemos chegar mesmo ao cúmulo de lhe chamarmos "espionagem industrial".
Mas surpreentemente, não foi isso que se passou agora! O Estado português, ao que parece, vai deixar sair com a maior das facilidades o presidente e um membro de um conselho de administração da sua maior pérola, sme receber sequer qualquer contrapartida! Mais grave ainda é sabermos que em 2005 este conselho de admnistração da CGD pagou uma indemnização no valor de 5 milhões de euros ao presidente de então da CGD e alguns admnistradores, que só tinham ainda um ano de mandato, com resultados no entanto muito positivos, para por lá Carlos Santos Ferreira...
Mas o que vai passar para a opinião pública é que isto é um assunto privado do BCP. No entanto, a mim tudo isto lembra-me um célebre ditado: "piro cego é aquele que não quer ver."

quarta-feira, dezembro 26, 2007

Viver com medo

A minha casa foi assaltada há 2 semanas, num sábado de tarde, entre as 15h e as 16h. Por sorte, os meus pais estavam a chegar na altura em que os ladrões estavam ainda dentro de casa e estes, ao sentirem que alguém estava a aproximar-se, fugiram, não furtando nada.
À porta da minha casa estava um símbolo: uma seta, de cores azul e amarelo, com um prego no meio da mesma. Dizem-me agora alguns conhecidos que poderia isso ser uma marcação para que o assalto fosse efectuado. É no mínimo estranho...
Embora nada tenha sido furtado, vive-se agora com receio na minha casa. Não foi negligência que o assalto teve sucesso, pois todas as portas estavam bem trancadas. Os ladrões forçaram, aparentemente com uns ferros, a janela de minha casa e entraram por ali.
Existe um sentimento de revolta grande no seio da minha família. E uma angústia enorme sempre que a casa fica sozinha: vive-se com medo que novamente a nossa casa seja assaltada, sempre que alguém chega a casa liga a avisar que está tudo bem para deixar toda a gente descansada...
Para um advogado estagiário esta situação ainda é mais complicada do que para as outras pessoas: lidando eu, pelo menos durante a fase de estágio, com a defesa de pessoas que são acusadas de os mesmos crimes que recentemente fui alvo, não é fácil separar sentimentos e emoções que senti com o o que se passou comigo e a frieza própria que um advogado deve ter ao defender com todas as suas qualidades e empenho estas pessoas...
No entanto, vivo com medo. Medo de que um dos espaços mais sagrados da minha vida seja novamente violado. Medo de que possa surgir algum azar mais gravoso do que o que se passou agora e alguém se aleije. Medo que esta situação não seja esporádica, mas um começo de algo pior.

Mensagem de Natal do Estado

"Caros filhinhos,

o Papá pede desculpas, mas este ano não vos pode comprar o carrinho do Noddy, nem a casa da Barbie que tanto queriam. Este ano o Papá não vos pode comprar nada. A vida está difícil para todos e temos que poupar para vos podermos dar um futuro melhor. Vamos dar-vos uma pista de comboio e um aeroporto da Playmobil. Desculpem só vos ter dado agora a prenda que prometi dar há 10 anos atrás, aquele comboio pequenino que anda debaixo da terra.
Espero que compreendam que, para vos dar um futuro melhor, o Papá tem que viver bem e tem que gastar muito dinheiro em viagens, carros, banquetes, e nos seus amigos que precisam ficar bem na vida. Só assim o Papá terá condições de um dia vos ajudar.
Continuem à espera e a poupar nas mesadas que vos dou.
Obrigado por compreenderem.
Com amor,

Estado"

Le Nöel est mort, vive le Nöel

Já passou o Natal. Já passou também a hipocrisia e o cinismo, espero. Finalmente vão acabar os sorrisos amarelos, as SMS de quem só se lembra dos outros no dia 25 de Dezembro, os votos de muitas felicidades de pessoas que durante os restantes 364 dias do ano tudo fizeram para nos tramar a vida, as prendas que ninguém se lembra de oferecer no resto do ano e o faz quase por obrigação, a caridade que só funciona um ou dois dias do ano (24 e 25 de Dezembro), as emoções que só se sentem uma vez no ano, a vontade de fazer as pazes com o mundo, os abraços e os beijinhos que só se dão durante dois dias, etc.
Enfim, podem voltar todos ao que eram, que para o ano há mais Natal e lá voltamos todos ao mesmo.

Défice: só?!

José Sócrates anunciou ontem que o défice ficará abaixo dos três por cento. A pergunta que eu faço é: como é possível ainda termos défice depois de tantos cortes e reformas que o seu Governo fez?! Com tanta alteração, contenção de custos e reduções de infraestruturas e pessoal, o Estado já devia estar a gerar lucros há muito tempo!

segunda-feira, dezembro 24, 2007

Mensagem de Natal da Fertagus

"Senhores passageiros, pedimos desculpa pelo incómodo, mas encontramo-nos parados devido a recolha de indivíduo na linha de Roma/Areeiro. Continuação de Boas Festas."

Às 8 e pouco da manhã...

domingo, dezembro 23, 2007

Blair e o catolicismo

Tinha Tony Blair em boa conta, julgando tratar-se de um tipo inteligente. Decidiu converter-se ao catolicismo, sem se saber bem porquê, mas um dos fundamentos deve-se ao facto de "levar sempre uma Bíblia para onde quer que vá". Parece-me pouco, sobretudo vindo de alguém inteligente e que, se lesse as Escrituras Sagradas pelas quais a sua nova religião se diz basear, descobriria as inúmeras contradições que existem entre o que está escrito e o que é praticado pela Igreja Católica.

Os tempos mudam... (2)

"No meu tempo", quando a minha mãe estava grávida de mim, tudo o que os pais pediam era que os respectivos filhos nascessem com saúde. Tudo o mais viria por acréscimo, com a normalidade do costume.
Hoje em dia, se eu tiver um filho, além de rezar para que nasça com saúde, tenho também que rezar para que não seja homossexual, não namore com gente de outras etnias, não se deixe seduzir pela criminalidade que anda um pouco por todo o lado, não experimente drogas, não lamba botas a ninguém para subir na vida, não ande por aí a apanhar bebedeiras e a fazer figuras tristes, não ande por aí a fazer sexo com qualquer uma que lhe apareça à frente, que ingira largas quantidades de L. casei imunitass, que não passe muitas horas no computador, etc.
Os tempos realmente mudam...

sábado, dezembro 22, 2007

Pergunte que eles respondem!

Numa iniciativa inédita, a Al-Qaeda propôs que se realizasse uma sessão de perguntas a Al-Zawahiri, número 2 desta organização terrorista. As perguntas devem ser submetidas até 16 de Janeiro e devem ser formuladas da forma mais concisa e breve possível.
O Bar Velho Online participou nesta iniciativa de Natal e decidiu fazer algumas perguntas ao Professor Al-Zawahiri, que agora publicamos:
1- Quantos pontos vai o Jesualdo perder na 2.ª volta?
2- O que é que eu vou estar a fazer daqui a 10 anos?
3- Vou ser rico?
4- O Bar Velho Online alguma vez será publicado em livro?
5- Quando é que o Benfica volta a ser campeão? E o Sporting?
6- Diga 5 números de 1 a 50 e duas estrelas de 1 a 9 que venham a ser sorteados no decorrer de 2008.
7- Em que é que estou a pensar neste momento?
8- Faz limpezas espirituais? Se sim, qual é o preço?
9- Trabalha à distância?
10- Quanto é a consulta?

Decidimos aproximar-nos um pouco mais de um líder terrorista e saber mais sobre si. Foi então que nos lembrámos de enviar as seguintes questões, através de um e-mail falso, a Al-Zawahiri:
1- Que horas são?
2- Em que parte da casa estás no momento em que respondes a este questionário?
3- Quantidade de velas no último aniversário?
4- Tatuagens?
5- Piercings?
6- Já ficaste bêbado?
7- Já estiveste envolvido nalgum acidente de carro? E de avião?
8- Peixe, carne ou frango?
9- Música preferida?
10- Coca cola ou Pepsi?
11- Metade cheio ou metade vazio?
12- Cerveja ou champanhe?
13- Lençóis da cama lisos ou estampados?
14- Filme preferido?
15- Refrigerante simples ou com gelo?
16- De que pessoa recebeste este e-mail?
17- Qual dos teus amigos mora mais distante de ti?
18- Quantas vezes deixas tocar o telefone antes de o atender?
19- Mulher bonita?
20- Qual o primeiro pensamento ao acordar?
21- Citação preferida?
22- Cor preferida?

Aguardamos a resposta!

O Viagra

"Somos o Viagra do Sporting", disse o líder da claque Juventude Leonina. Bem que se comentava que havia muita disfunção naquele balneário, mas não se sabia que era tanta. Ainda por cima o Viagra não parece ter muita qualidade, se tivermos em conta as exibições e resultados da equipa. Estes tipos não são de confiar. Não atingem os resultados esperados, o seu desempenho é sofrível e nunca se aguentam até ao fim. Já dizia a minha avó: nunca comeces algo que nunca podes acabar. Fica o conselho dado ao plantel do Sporting.

PS Oeiras, ou Isaltino Oeiras

A entrevista de Isaltino Morais à Rádio Renascença e ao Público, tem cerca de um mês. No entanto, como não me esqueço destes momentos tristes, gostaria de colocar aqui parte da entrevista onde se podem tirar dúvidas a propósito do futuro de Isaltino em Oeiras, se é que ainda alguém duvidasse. Isaltino vai confundir-se quase por completo com o PS em Oeiras para as eleições de 2009.
Escassos anos depois de termos assistido a um ataque do PS-Oeiras à idoneidade moral de Isaltino, subitamente parece que isso deixou de ser problema e que Isaltino Morais passou a ser dos políticos mais transparentes, competentes e sinceros do país, ao ponto de muitos deixarem o próprio partido para seguirem o seu messias. Ainda estou por ver os iluminados do costume alegarem agora que nada está provado, como tal, Isaltino é inocente.

quinta-feira, dezembro 20, 2007

BCP, Cavaco Silva e Somague

Ao que parece o Presidente da República está preocupado com a instabilidade e consequente degradação da imagem do BCP e decidiu reunir-se com o Ministro das Finanças para debater o assunto.
Pessoalmente, acho que Cavaco Silva devia olhar para o caso da Somague em Angola e a forma como degrada a imagem dos "portugueses" neste Estado africano cuja economia apresenta o maior crescimento económico do mundo. Como é possível que uma das maiores empresas de construção nacionais (se não a maior mesmo) tenha em mãos a construção de um Estádio para o CAN'2010, tenha sido retirado aos chineses a construção de outros dois para que a empresa nacional deles ficasse encarregue e, num ápice, tenha perdido estes três grandes empreendimentos? Como é que alguém perde algo para alguém que já tinha ficado de mãos a abanar? Que imagem de Portugal é que se está a vender em África? Porque é que Angola e Moçambique subitamente colocaram os portugueses para trás, quando os negócios eram praticamente certos e os preços competitivos da China sobejamente conhecidos? Os PALOP insistiam em fazer negócios com empresas portuguesas, mas de repente decidem voltar atrás. Serão só os números incrivelmente baixos que estão aqui em causa? Porque não se debruça Cavaco Silva sobre este tema?

quarta-feira, dezembro 19, 2007

Mais um caso de esquizofrenia no futebol português

Agora é o seleccionador nacional, Luiz Felipe Scolari. Depois de no passado dia 29 de Novembro ter assumido que votou em Kaká para melhor jogador do mundo, ontem, dia 18 de Dezembro, disse que para ele "Cristiano Ronaldo é o primeiro e se pudesse teria votado nele". Raios, o que terá feito Cristiano Ronaldo em 20 dias para mudar a opinião de Scolari face a um ano de trabalho de Kaká? "Felipão" votou em Kaká para melhor jogador do mundo, mas se Luiz Felipe Scolari pudesse, votaria em Cristiano Ronaldo.
Luís Figo não está sozinho! Scolari acompanha-o. A esquizofrenia é mesmo um efeito secundário provocado pelo futebol.

terça-feira, dezembro 18, 2007

Ena pá, 426 euros!

426 euros de salário mínimo para 2008! Tanto dinheiro... aumentaram o salário mínimo em 23 euros. Com esses 23 euros já consigo pagar a prestação da casa, a Sporttv, encher o depósito, comprar o passe social, almoçar fora ao domingo com a família, carregar o telemóvel para o mês inteiro e comprar roupa nos ciganos.
Deram-nos 23 euros como se nos tivessem dado o mundo, e preparem-se porque como diz o ditado "Deus dá, Deus tira"!

Saiu-lhes o tiro pela (Ilha da) Culatra

Um dos imigrantes

Depois de dezenas de toneladas de cocaína e heroína que têm dado à costa algarvia, ontem foi a vez de darem à costa da Ilha da Culatra 23 imigrantes marroquinos. O Público dá-nos conta que os que foram hospitalizados estão livres de perigo. A foto acima foi publicada pelo mesmo jornal como sendo a de um dos imigrantes que poderiam "correr risco de vida". A atentar pela felicidade que irradia o indivíduo, diria que se "correr risco de vida" é esboçar um sorriso de orelha a orelha, então espero "correr risco de vida" durante muitos e bons anos!
Depois de uma estadia gratuita no Algarve (algo de que nem todos os portugueses se podem gabar), hoje vão ser apresentados a um juiz. Pergunto: para quê dar trabalho ao juiz com uma decisão que já se sabe qual é? Porque não levá-los já para a ilha e desejar-lhes um bom regresso? Porque não obrigar o Estado marroquino a pagar um avião de volta para estes 23 indivíduos? Para quê fazer os tribunais perderem tempo com isto?

É preciso inaugurar... o resto é conversa!

Depois de tantos adiamentos e tantos anos de atrasos, vai inaugurar amanhã a Estação do Terreiro do Paço e de Santa Apolónia. Até aqui, tudo bem! "Já não era sem tempo", pensam muitos. Pessoalmente, sempre fui contra a construção destas duas estações, pelos problemas que já deram, pelo desperdício de dinheiro que já significaram, e pela fragilidade e sensibilidade da área. É um risco, mas hoje em dia, às construtoras interessa receber dinheiro e fazer a obra. Se algum dia a coisa correr mal, a responsabilidade é do Estado e não delas.
No entanto, apesar de tudo o que já foi referido em cima, as estações que deviam inaugurar no dia 22 de Dezembro, vão inaugurar três dias antes, dia 19 de Dezembro. Que felicidade! Até se vai antecipar a inauguração! Tudo isto serve meramente para deixar a ideia de competência junto do eleitorado: "vêem? Prometemos que só teríamos tudo pronto no dia 22 mas, afinal, fomos tão eficientes que até inauguramos alguns dias antes". A classe política sabe que estas pequenas coisas influenciam o povo e aproveitam-se disso, deixem-me dizer, de forma legítima. A culpa não é da classe política, mas sim do povo que se ilude com pouco e de repente três dias passam a valer mais do que os quase dez anos de atrasos.
Tudo poderia estar a correr bem, não fosse surgir agora o Presidente da Associação Nacional de Bombeiros a dizer que não foram feitos testes de segurança nas estações. "É falso!", consigo eu ouvir a Juventude Socialista, o departamento jurídico das construtoras, entre tantos outros, a gritar. Pois claro que é falso e pois claro que passámos pela fase de testes ao pormenor. Aliás, fizemos testes tão rigorosos que até vamos ter uma inauguração três dias antes, tal o brilhantismo com que as estações passaram nos testes de segurança rigorosamente realizados. Mas... testes de segurança para quê? Estamos em Portugal. Só quando a desgraça acontece é que se pensa na remedia... ops, prevenção. Quando acontecer uma desgraça, todos a vão lamentar e colocar aquele ar de quem realmente se preocupa com a situação e a lamenta. Depois, além de se resolver as questões de segurança em cima do joelho, vai-se tentar responsabilizar alguém. Ao fim de dez ou quinze anos nos tribunais (dos quais oito servem para assistirmos ao passar da batata quente entre a construtora e o Estado, pois ninguém quererá assumir a responsabilidade), lá se consegue uma indemnização e se compensa (?) minimamente as vítimas. Depois? Depois inauguram-se mais estações antes de tempo. É preciso inaugurar... o resto é conversa e passado é passado.

segunda-feira, dezembro 17, 2007

BOM NATAL!


SÃO OS VOTOS DO
BAR VELHO ONLINE

Descubra as diferenças

Para quem não conseguir distinguir, à esquerda temos Manuela Moura Guedes, e à direita um Hipopótamo. Agora que já dei uma ajuda, é convosco.

O nosso cartão de visita na Holanda

Futebol. Liga holandesa. Segunda divisão. Temos uma equipa no segundo lugar, com uma referência portuguesa no seu plantel a marcar golos que se farta. A imagem de Portugal na Holanda pode passar por ele. O seu nome? Tozé Marreco! Se não acreditam, cliquem aqui. De facto, só mesmo os bifes para se acagaçarem com um tipo com um nome destes. Em Portugal nem um marcava, isso é certinho. Aliás, sofrer um golo do Tozé Marreco devia ser motivo de chacota.

domingo, dezembro 16, 2007

O Natal é quando o Homem quer, e a justiça também

Depois dos mais recentes problemas ocorridos na noite portuense, decidiu criar-se uma equipa de investigação e apertar o cerco à criminalidade e às máfias do Norte. Subitamente, começam a aparecer resultados: 14 indivíduos são detidos por associação criminosa, homicídio voluntário, tráfico de estupefacientes, uso e porte de arma ilegal, etc.
De facto, quando se quer, nem é preciso insistir muito, que as coisas acontecem, o combate à criminalidade é feito com eficácia e tudo se resolve. Tudo isto me leva a pensar que, em Portugal, a justiça é como o Natal: quando o Homem quer. Concluo ainda que o Homem (órgãos competentes) só pensa em fazer "o Natal acontecer" quando o cerco aperta e não tem outra saída. Até lá, deixa andar que tudo se vai empurrar com a barriga, ou não estivessemos em Portugal, onde primeiro remedeia-se e só depois se previne, se é que isso sempre aconteça.
Pergunto: porque é que não se criam mais equipas de combate ao crime em áreas críticas no nosso país como o tráfico de estupefacientes, o tráfico de armas, e o uso e porte de arma ilegal? Porque não se criam mais equipas de combate aos crimes violentos? Porque não se criam equipas de combate aos crimes de fuga e evasão fiscal? É por estas e por outras que ainda temos muito chico-espertismo em Portugal: só depois do mal acontecer é que se pensa em agir. Não será possível combater o crime antes dele tomar outras proporções?

Ainda a OTA

Tive ontem oportunidade de me reunir com uma técnica perita em matéria, às duas da manhã, nas Docas de Alcântara, onde falámos, entre outras coisas técnicas, sobre o aeroporto da OTA. De acordo com a mesma, a verdadeira solução para o aeroporto jamais pode passar pela OTA, nem tão-pouco pelo sistema Portela+1. A solução para o aeroporto de Lisboa passa pelo Portela+17, sendo um aeroporto para cada distrito (para quem não sabe, Portugal tem 18 distritos e Portela já representa o de Lisboa). Desta forma, e já que brevemente começará a discussão sobre a regionalização, é possível reabilitar cada um dos distritos portugueses não só a nível turístico, como ainda se poupa dinheiro em autoestradas para ligar todas as regiões e distritos do país.
Um aeroporto por distrito. Só mesmo uma perita para nos dar esta solução eficaz que resolve todos os problemas do país.

sábado, dezembro 15, 2007

Figo e Fernando Pessoa

A idade tem destas coisas. O Figo, de 35 anos, que joga no Inter de Milão, disse ontem que a "Bola de Ouro" foi justamente atribuída a Kaká por ser o melhor jogador. O mesmo Figo, de 35 anos, mas o português, disse ontem que se pudesse votava no Cristiano Ronaldo por ser o melhor jogador.
Afinal, em que ficamos? O prémio é justo e foi entregue ao melhor, mas votava noutro por ser o melhor? É por estas e por outras que não me admiro se daqui a algum tempo Figo começar a prestar declarações "à Jardel", manifestando-se na primeira pessoa do plural: "Nós (eu, Figo), vamos dar o melhor pelo nosso clube e queremos o melhor para o Inter", "a nossa carreira terminará em breve", "estamos a torcer para que Portugal seja campeão europeu".
Numa altura em que Figo acaba de escrever um livro, ou quer seguir o exemplo de Fernando Pessoa, imitando-o na saúde e na doença, ou então começa a padecer do mesmo mal que este.

O melhor primeiro-ministro dos últimos dois anos...

Campos e Cunha, ex-Ministro das Finanças disse, em entrevista ao Expresso, que Sócrates é o melhor primeiro-ministro dos últimos cinco anos. Faltou-lhe coragem para dizer que Sócrates é o melhor primeiro-ministro dos últimos... dois anos, praticamente três. Diria mais, Sócrates é o melhor primeiro-ministro desde 2 de Março de 2005, altura em que tomou posse.

"Get the fuck out of my show"

Tori Amos viu os limites para a sua paciência serem ultrapassados na passada quarta-feira, quando dava um concerto em San Diego, EUA. Tori Amos tinha na primeira fila do seu espectáculo duas fãs (?) que entravam e saíam constantemente da sala. Amos perdeu a paciência e interrompeu a sua actuação da música "Code Red" para as expulsar da sala. "Saiam já da sala! É um privilégio estarem sentadas na primeira fila! Eu quero esses lugares reservados para pessoas que apreciem música! Saiam já!". Enquando o público aplaudia a atitude da cantora, as duas abandonavam o espaço envergonhadas.
Podem ver o acontecimento neste vídeo que aqui insiro. O episódio dá-se a partir dos 2'30''. É assim mesmo! Sentar-se na primeira fila e virar as costas a um concerto é, realmente, uma falta de respeito!

quinta-feira, dezembro 13, 2007

Ainda o acordo ortográfico

Se o que se pretende com o acordo ortográfico é que se passe a escrever da mesma forma como se fala, isso quer dizer que vamos finalmente oficializar palavras como "pusestez'o", "fizestez'o", "púzio" e "fizio"?

Século XXI e a evolução

Cientistas sul coreanos conseguiram clonar gatos, alterando os seus genes de modo a que estes brilhem no escuro! A isto chama-se ciência e evolução. Ainda estou para ver o dia em que vierem a surgir seres humanos com um coração que pisca uma luz vermelha à medida que o coração bate, ou com néons azuis naturais na cabeça, entre outras coisas que não vou dizer por respeito aos bons costumes.

quarta-feira, dezembro 12, 2007

Caridade...

Clique na foto para ampliar

Gosto destas coisas de caridade, solidariedade e outras "dade" de que tanto se fala em época natalícia. Dois jogadores do Sporting visitaram as crianças que se encontram internadas no Hospital Dona Estefânia e ofereceram-lhes bolas autografadas. Cliquem na foto acima exposta e reparem no jogador com um círculo vermelho à volta. O seu nome é Simon Vukcevic e joga no Sporting. Reparem no gozo que lhe está a dar ter este gesto. Conseguiram reparar no seu sorriso de contente, no seu ar de felicidade? Pois, eu também só consigo ver o seu autêntico ar de quem está a pensar "quando é que isto acaba? Tenho mais que fazer do que perder tempo com estes putos". Muito honestamente, se é para fazer caridade deste género, nem vale a pena lá pôr os pés.

Sou contra...

... a saída do Quaresma e do Lucho do Porto,
... a saída do Liedson, do Veloso e do Moutinho do Sporting,
... a saída de qualquer outro jogador com qualidade acima da média de qualquer clube português que seja.

Sobretudo porque são estes jogadores que fazem a diferença e dão qualidade ao campeonato e porque não quero que os outros joguem e sejam piores que o meu clube, mas que o meu clube jogue e seja melhor que os outros!

ILGA atenta contra o desenvolvimento psicológico e sexual dos menores

Soube que a ILGA se prepara para lançar dois livros infantis nos quais vai ensinar às crianças que a homossexualidade é algo natural e, até, algo bonito de se ver. Faz-me impressão que se cause um alarido em volta da vacina contra o colo do útero, porque se diz que é complicado explicar às crianças e adolescentes que aquela vacina tem a ver com algo sexual, mas depois se permita que crianças tenham acesso a livros que incitam à homossexualidade e lhes mostram que é um caminho normal se for seguido!
Ora, faz-me impressão como é que ninguém faz nada perante esta vergonha! É tão perigoso distribuir-se este tipo de livros às crianças (dado que é de pequenino que se torce o pepino), quanto dar-lhes o Mein Kampf para ler, ou a educação que se dá em muitas escolas africanas, onde se ensina que "o europeu é o branco colonizador mau que destruiu tudo". Será que ninguém vai proibir este livro que atenta contra o desenvolvimento psicológico e sexual dos menores? Ponham uma coisa na cabeça: a homossexualidade nunca será algo normal! Não é normal porque não é a mesma coisa que a heterossexualidade! Ponham isto na cabeça, ganhem vergonha na cara e nem ousem lançar estes livros para a rua!

terça-feira, dezembro 11, 2007

Mundial quê?

Portugal e Espanha em 2018? É que é já... a seguir! Até já estou a ver o jogo inaugural em Lisboa e a final em Madrid, a capital da Ibéria. Mais jogos em Espanha do que em Portugal, etc. Mundial'2018 na "Ibéria"?! Afinal, Saramago não é o único com o nível de estupidez em alta. A Saramago ainda se aceita este tipo de comentários pela velhice, mas os casos de Gilberto Madaíl e Hermínio Loureiro é mesmo estupidez natural. Está-lhes no sangue e é mais forte que eles.

Bôm purtuguêz

O programa Bom Dia Portugal, da RTP, tem todos os dias uma rubrica que se chama "Bom português". Lá, colocam pessoas diante das câmaras a mostrar que se se apanhassem com caneta e papel nas mãos, iam profanar o português sem apelo nem agravo. Algumas dúvidas são realmente dúvidas que a maioria tem. Outras, assustam!
No entanto, o que me assusta mesmo é o facto de termos um programa com uma rubrica deste género, num canal público, e o responsável pelas notas de rodapé que circulam durante o programa escrever "ananáz", "Led Zepplin", entre outras que diariamente vou vendo. Porque não fazer um teste de bom português a este indivíduo e apontar-lhe uma câmara à cara?

domingo, dezembro 09, 2007

Uma lição de vida!



Tenho uma opinião muito particular relativamente às touradas. Não vou ser faccioso e hipócrita e falar "coitados dos bichos", etc. Tenho pena apenas da tortura que inflingem aos animais. Ver espetar espadas, farcas, o que seja, parece-me excessivo. Se ainda fosse só uma e o bicho pudesse seguir a sua vida normal, tudo bem, ainda passava. Reprovo a tortura, não o entretenimento em si. Gosto de ver forcados. Aliás, até hoje, acho que é a única modalidade (é assim que se chama) da tourada que gosto de assistir.
Este vídeo é uma lição de vida para todos! Imaginem o que seria se aqueles forcados deixassem o outro a levar cornadas e lhe dissessem "foste para lá porque quiseste", ou "eu quero continuar a ser forcado e seguir a minha vida, não quero dar o corpo ao manifesto por ti". Seria diferente, não seria? Não estaríamos a assistir a este vídeo, certamente.
Que este vídeo sirva de lição para todos os que visitam o Bar Velho, e até para mim, e vejam mais um exemplo de companheirismo.

Não consigo...

... achar piada a esta jovem. Domingo é o dia propício para falar em futilidades. A jovem da foto chama-se Diana Chaves. Anda com os níveis de popularidade em alta e fico contente por ela. Os homens sonham com ela, perdem-se de 'amores' por ela, dizem que é uma autêntica "sex bomb". Mas, muito honestamente, não consigo achar 'graça' a esta menina. Não a acho bonita, não a acho sensual, tem até umas mãos feias para mulher, e tem um corpo típico de quem praticou muito desporto: ombros muito largos, braços à homem, etc. No entanto, pousa com biquinis, fez morangos com açúcar e anda em festas muito maquilhada a mostrar os atributos (glândulas mamárias) que tem. Isso é meio passo para se ser chamada "bela", "sensual", e "bombástica" neste país. Se ser bela, sensual e bombástica é ter um "bom par" e ser feia todos os dias e ter um QI inferior ao peso, então passo bem sem uma bela, sensual e bombástica. Chamem-me esquisito mas Diana Chaves não é, definitivamente uma mulher que me encha as medidas. Nem sequer dá para lavar a vista por 2 segundos que seja.

sábado, dezembro 08, 2007

Cimeira UE-África: prioridade da ordem de trabalhos

Ligo para a TVI e está um jornalista a dizer que os chefes de Estado vão jantar robalo, couve e mais umas coisas. Sinceramente, isto interessa a alguém? Preencher dois minutos de reportagem com isto, é importante? Os chefes de Estado jantam robalo, e os seguranças e motoristas? Metem-nos a jantar na República da Cerveja ou no Capricciosa? Ou será que comem os restos do robalo e da couve?

Luís Amado sente-se ainda mais injustiçado

Depois de Sócrates apertar a mão a Mugabe, Luís Amado revoltou-se. Só mesmo a ele é que Sócrates faz questão de não apertar a mão...


Seguiu o conselho de Mário Soares

José Sócrates apertou a mão a Robert Mugabe, mas fê-lo cobardemente, longe das câmaras. Recordou-me os miúdos que vão dar umas passas no cigarro para trás do ginásio, ou que vão para lá namorar para que ninguém veja. Se o comportamento se aceita nos adolescentes, repudia-se em Sócrates que decidiu seguir o conselho de Mário Soares e sentar-se à mesa com um tipo deste calibre. Não é terrorista, mas é um atentado à dignidade da pessoa humana e com este tipo de gente não há conversa possível. Muito menos um aperto de mão diplomático.

sexta-feira, dezembro 07, 2007

Descoberta de última hora

Numa pesquisa recente na Biblioteca Online da Fundação Calouste Gulbekian, o Bar Velho Online descobriu a razão pela qual um dos seus redactores anda desaparecido deste blog já há algum tempo considerável.
Pois bem, o motivo e muito simples: durante todo este tempo andou o nosso redactor Caixeiro Viajante a elaborar a obra "DELFIM SANTOS - A METAFÍSICA COMO FILOSOFIA FUNDAMENTAL" , sob o pseudónimo Manuel Guedes da Silva Miranda, obra esta que se encontra já à venda nas livrarias da Fundação.
Não se deixa de estranhar no entanto que o redactor se ande a queixar ultimamente de andar a passar por dificuldades financeiras, o que não lhe permite, segundo ele, sequer pagar um cafezinho "à malta". Perante a descoberta dos factos alegados neste post, chega-se à conclusão estas declarações são falsas e passíveis de censura, pelo o que apelo ao Comité de ètica do Bar Velho Online que proceda à instauração de um processo disciplinar ao redactor em causa, segundo o costume do blog (já que não temos estatutos) e que aja de acordo com a gravidade da situação.
No entanto, é com satisfação que registo que um dos elementos dete blog é um filósofo editado pela prestigiada Fundação Calouste Gulbenkian. Resta saber qual é a sua especialidade científica dentro do ramo.

quinta-feira, dezembro 06, 2007

quarta-feira, dezembro 05, 2007

Gostos e gostos...

"O registo homónimo de estreia da girls band Just Girls (da série juvenil Morangos com Açucar ) entrou esta semana directamente para o primeiro lugar da tabela nacional de vendas de álbuns. O registo é já disco de platina e consegue a proeza de afastar Voo Nocturno de Jorge Palma (líder das últimas semanas) para o segundo lugar da tabela."

Fonte: Blitz

É verdade, os gostos não se discutem, eu sei. Mas lamentam-se!

Já eles diziam isto...

"Tens um problema de atitude e és mal educada. Nós não somos iguais a ti" - Junta Militar Birmanesa para Aung San Suu Kyi, momentos antes desta ser detida.

"Síndrome de José Saramago" pega-se: tenham cuidado!

Gonzalo Otálora, escritor argentino de 31 anos, defende a criação de um imposto sobre a beleza, alegando que com esse imposto os feios sofrerão menos e estarão menos limitados em Direitos.
"Síndrome de José Saramago", caracterizado pelo delírio, pega-se entre os escritores e não escolhe idades! Tenham cuidado. Eu próprio confesso que já sinto algumas comichões. Escrever no Bar Velho dá nisto.

ASAE distribui prendas de Natal

A ASAE vai entrar em greve a partir do próximo dia 20. A contrafacção, a pirataria, a falta de higiene, a falta de segurança, etc, não poderiam receber melhor prenda de Natal. Já estou a ver as feiras mais abarrotadas que nunca! Esta greve dá mesmo jeito para quem tem que fazer as compras de Natal de última hora.

terça-feira, dezembro 04, 2007

Teoria da conspiração

Hugo Chávez preparou tudo para que o "não" ganhasse as eleições de domingo. Assim, todos vão pensar que na Venezuela existe democracia e deixam-no fazer das suas em paz. Mais tarde vai voltar à carga e como todos apregoam que existe democracia na Venezuela, o "sim" vai ganhar com grande margem de diferença e Chávez vai poder governar para sempre a seu bel-prazer.

A diferença entre Rogério Alves, José Júdice e Marinho e Pinto

Eu "show" Rogério Alves

Muito se fala no facto de Marinho e Pinto pretender que o seu cargo seja remunerado e que lhe corresponda a mesma remuneração do Presidente do STJ. Todos dizem que nunca um Bastonário foi remunerado e que se tal acontecer nas próximas eleições corre-se o risco de ter imensas listas a concorrer ao Conselho Geral graças a um cargo que garante uma excelente retribuição.
Eu lanço um desafio a todos os que são contra o cargo de Bastonário remunerado: querem mais um Rogério Alves, que era um simples advogado e que desde que chegou a Bastonário conseguiu melhorar significativamente a sua condição financeira e o estatuto na sociedade: ele é programas de televisão, ele é Sporting, ele é jornais, ele é Maddie! Ser Bastonário trouxe-lhe um enriquecimento e um aumento do estatuto que não tinha antes de o ser. Pergunto: de repente Rogério Alves passou a ser o melhor advogado em Portugal? O cargo de Bastonário é prestigiante, mas alguém que era relativamente desconhecido subitamente passa a ser o centro das atenções e fonte de sabedoria. Isto só prova que o lugar de Bastonário arrasta outros interesses que não só o de defender a classe. Quem se candidata a Bastonário, fá-lo também pelos interesses subjacentes. Aparecer "um tal" de Rogério Alves, que nunca ninguém tinha ouvido falar, na televisão e na comunicação social a pronunciar-se sobre tudo, só demonstra que existe algo mais por trás do cargo de Bastonário. A envolvência no caso Maddie foi o cúmulo! O Bastonário tinha o dever de não se aproveitar da sua posição para ficar com o caso. O Bastonário devia ter-se mantido em silêncio e imparcial, até porque prejudicaria toda e qualquer actuação de qualquer outro colega que tivesse intervenção no caso ou que quisesse fazer comentários na televisão. Existe aqui um aproveitamento de Rogério Alves, tal como houve e tem havido de Júdice, pelo facto de ter sido Bastonário. Ser-se Bastonário é visto para alguns como sendo um trampolim para outros voos. Desafio qualquer um a ver a carteira de clientes de Rogério Alves no presente, bem como a respectiva facturação.
Em sentido contrário, Marinho e Pinto pretende ser remunerado por ser Bastonário, dedicando-se exclusivamente ao exercício deste mandato e a alguns pro bonos que possa fazer de vez em quando. Pro bono! Pro bono não é andar com as câmaras e máquinas fotográficas atrás. Pro bono não é aproveitar o facto de ser Bastonário para ser interveniente em casos conhecidos da nossa sociedade. Pro bono é ajudar gratuitamente quem precisa e não tem condições. Se Marinho e Pinto tiver como única retribuição o equivalente a quanto aufere o Presidente do STJ já me dou por muito feliz. É que os rendimentos de Rogério Alves e José Júdice foram e são bastante superiores ao que Marinho e Pinto pretende auferir como Bastonário. E eu prefiro um Bastonário a full-time e que só ganhe isso, do que Bastonários a part-time que se dedicam à comunicação social e à angariação de clientela pelo facto de o serem.

segunda-feira, dezembro 03, 2007

Muda tudo!

Realmente, o Eurostat mentiu. A taxa de desemprego em Portugal não é 8,5%, mas sim 8,2%. O Gabinete do Primeiro-Ministro veio prontamente a público tratar de dar um puxão de orelhas no Eurostat. Repito as palavras do poeta irreverente: "assim não dá para governar"! Então a nossa taxa de desemprego encontra-se estabilizada e vêm fazer público que está a aumentar? Que vergonha! Temos a pior taxa de desemprego da Zona Euro, mas está estável, pá!

Injustiça e Perseguição Política!

"Portugal registou, segundo os dados divulgados hoje pelo Eurostat, a maior subida homóloga na taxa de desemprego no mês de Outubro entre os 27 Estados-membros da União Europeia. Este indicador passou, em Portugal, de 7,8 em Outubro do ano passado para 8,5 por cento actualmente, ao passo que na UE, a taxa de desemprego passou no mesmo período de 7,8 para 7,2 por cento."
Este jornalismo português está todo viciado! Não bastou deixar que o PSOE comprasse a TVI, nem que o Expresso tivesse agora um Director socialista para que houvesse moral.
Então não é que mentem acerca da taxa de desemprego?! O país está bem meus amigos, professores, advogados e engenheiros não vou pedir comida ao Banco Alimentar, conforme mentiras ditas no passaado sábado em todas as notícias. Isso são tudo fantasias, temos é que aumentar ainda mais os impostos que o povo vive é bem demais!
E o mais incrível é que o Durão Barroso agora manda a Eurostat mentir relativamente à taxa de desemprego. É impressionante até onde é que o PSD consegue ir para por em causa o bom serviço que este (des)Governo está a fazer ao país. Até dá para comprar carros de luxo para o Ministério da Justiça!
Ando pasmo com estas notícias... Assim não dá para governar.

Lá vamos nós

"Portugal ainda longe das metas de Quioto"...

... e Sócrates já prometeu que Portugal vai cumprir o acordo, nem que para isso o Estado tenha que comprar direitos de poluição no exterior. Daqui retiram-se desde já duas conclusões: a primeira é que existe mais um ranking no qual estamos mal vistos e números que devíamos ter atingido e não atingimos. Vai passar-se o mesmo que para o controlo do défice, preparando-se Sócrates para fazer mais aumentos de impostos e fechar mais umas quantas instituições de extrema importância como são as maternidades, as urgências e as escolas. Por outro lado, esses mesmos números permitem que se faça uma série de trapaças para que no fim se diga "vêem? Cumprimos a meta". Neste caso, como vale tudo, ainda que Portugal exceda largamente os limites impostos por Quioto e polua o equivalente a meia União Europeia, o problema resolve-se facilmente: compramos direitos de poluição no exterior. Precisamente o que se faz com o ensino, onde se dão diplomas ao povo a custo quase zero, aqui quer-se que os números, os rankings, as estatísticas e as sondagens, digam que estamos dentro dos limites. E para comprar direitos de poluição já sabem quem é que os vai pagar...

Trabalho decente

Fala-se que é preciso criar ofertas de trabalho para deficientes com funções e remunerações decentes. Eu dou uma ideia: arranjem o mesmo para os não deficientes também, se for possível.

domingo, dezembro 02, 2007

Tudo começou aqui...



Vêem o que dá só saber fazer contas com a máquina de calcular? Foi aqui que tudo começou. As futuras gerações serão como o ex-Primeiro-Ministro António Guterres.

Impossível rematar assim

Quem ganha 200.000 euros por mês tem até a obrigação de marcar golos do meio-campo! Jamais pode fazer remates como Nuno Gomes faz. Uma vergonha!

Não é este o caminho a seguir

A educação no nosso país padece cada vez mais de vários males e vícios. A nossa educação é deficiente. O nível cultural e académico dos portugueses é cada vez mais baixo e mais falso. Como é possível que gente com habilitações equivalentes à licenciatura não saibam escrever português? Como é possível que coisas simples que se aprendem (ou aprendiam) na 2.ª classe sejam tão difíceis para alguém com o 9.º, com o 12.º ou com a licenciatura? Proponho a criação de um novo concurso na televisão portuguesa: "Você sabe escrever como um miúdo de 8 anos?". Aqui é que eu gostava de ver os licenciados, mestrados, secundários, etc. Agora, aquele concurso em que se tenta provar que se sabe mais que um miúdo de 10 anos, é triste e ridículo. Sinceramente, quero lá eu saber da existência de uma roda dos alimentos. Isso não me acrescenta rigorosamente nada. Não é por existir a dita que vou passar a comer mais de uma coisa e menos de outra. Também não quero saber da existência de palavras esdrúxulas, ou do significado de cáfila. Muito menos saber o que são palavras homófonas e homógrafas. Estes preciosismos nos dias de hoje não acrescentam nada à nossa vida prática e comum. Qual é o adulto que hoje se gaba diante dos amigos por saber qualquer uma destas coisas que acabei de dizer? Quem é que recorre a este tipo de conhecimentos, sem ser pessoas com profissões relacionadas com os mesmos?
Esta é a era da desinformação e da deseducação. As pessoas têm conhecimento de coisas inúteis e ensinam-se às mesmas coisas absolutamente sem nexo e sem valor algum. As escolas que o digam. Depois de tirarem "Os Maias" do programa oficial de português, e de há alguns anos atrás terem incluído Mia Couto no programa de português, agora segue-se a tendência de ser o ensino a ter que se adaptar às deficiências dos jovens. Em vez de se criarem meios para atrair os jovens para o ensino, criam-se meios para ser o ensino a chegar aos jovens, ainda que por vias completamente erradas e censuráveis. Hoje em dia já não se usa calculadora numa escola primária. Peritos já se pronunciaram que se trata de um erro grave, que vai contribuir para que os alunos usem cada vez menos as suas faculdades mentais em matéria de raciocínio e cálculo rápidos. O cérebro desenvolve-se cada vez menos graças a este tipo de medidas. Ora, se já no nosso tempo se dizia que o ser humano utilizava apenas 10% do seu cérebro, com este tipo de "ajudas" qual será a percentagem que as gerações presentes e futuras usarão?
Assistimos ainda a uma adaptação do vocabulário às lacunas e deficiências dos alunos. Agora com o acordo ortográfico as pessoas deixarão de pensar para saber como se escreve. Será praticamente imediato: conforme se pensa, escreve-se porque a palavra estará quase sempre bem escrita. Até há uns tempos, escrever era um desafio. Saber como se escreve tal palavra, pensar na lógica que se aprendeu quando se era mais novo, tentar dar sentido a uma frase. Enfim, tudo isto começa a perder a validade e o sentido. Aqui está outro exemplo de uma medida que contribuirá para que se desenvolva menos ainda o raciocínio mental. Passa a ser tudo impulsivo, tudo prático, tudo directo. Passaremos a comportar-nos por instinto. Seremos animais cada vez menos racionais. A diferença entre nós e os "outros" é cada vez mais ténue.
Para ajudar à festa, o Governo legitima e oficializa este tipo de medidas, mesmo sabendo que lesa gravemente o desenvolvimento das gerações mais novas e das futuras. O Governo que devia ser o primeiro a combater este tipo de "preguicite" e facilitismo é o primeiro a dar o passo em frente. Importante é os números, as percentagens, as sondagens e os rankings. Dar-se um diploma do 9.º ano a alguém que nem tem condições para frequentar uma 3.ª classe, permitir-se que os alunos não possam reprovar por faltas ainda que faltem um ano inteiro à escola, permitir que um tipo com o 9.º ano tenha acesso directo à Faculdade, permitir que se ensine com Playstations, Nintendos, entre tantas outras coisas, é um autêntico atentado à nossa formação e desenvolvimento!
Como se não bastasse, ainda nos deparamos com campanhas publicitárias apoiadas pelo Governo que contribuem para que haja uma tendência cada vez maior dos jovens para escreverem mal e terem mais prazer em se expressar em línguas estrangeiras do que na nossa. Campanhas como "skoool.pt", "Knojo", "Kita o teu telemóvel", entre outras que se vêem espalhadas por todo o lado, só contribuem para uma estupidificação de todos nós, sendo a formação (ou falta dela) a ir ter com o indivíduo, em vez de se criarem condições para se atrair o indivíduo até à correcta formação.
Mais uma vez, o Governo compactua com estas coisas, permitindo-as, mesmo sabendo que não é este o caminho a seguir. Dizem que é a globalização, a mudança, a criatividade e o desenvolvimento. Eu prefiro chamar-lhe facilitismo, retrocesso, limitação e estupidificação.

sexta-feira, novembro 30, 2007

Teresa Salgueiro: mais voz que carácter

Depois de 20 anos nos Madredeus, Teresa Salgueiro saiu da banda alegando que não tem tempo. Há 20 anos cantava numa tasca do Bairro Alto. Hoje demonstra a sua gratidão para com aqueles que a descobriram dedicando o seu tempo a uma carreira a solo. Dividir cachets é injusto para quem tem tanto talento. Os outros que a ajudaram a chegar onde está hoje não merecem ganhar dinheiro com a sua voz. Os instrumentais eram maus. O companheirismo era mau. O apoio era mau. A gestão era má. Teresa achava-se merecedora de pelo menos 95% do cachet. A Teresa era boa e os outros aproveitaram-se dela. Pobre coitada. Os outros asfixiavam o seu talento.
Agora está a solo e tem aquilo com que sempre sonhou. Possivelmente os restantes membros do grupo estão a pensar, e com razão, que mais valia ter deixado a Teresinha a cantar na tasca onde foi encontrada há mais de 20 anos. Com sorte até eu já tinha passado por lá e deixado uma nota de 5 euros no soutien dela, algo que faria os seus olhos brilharem de alegria.
Não vou ser faccioso ao ponto de dizer que a Teresa Salgueiro não presta. A Teresa Salgueiro é uma artista, tem uma voz fantástica e é lindíssima. O seu álbum a solo com os Lusitânia Ensemble, "La Serena", está espectacular. No entanto, é pena que o carácter e a personalidade não acompanhem o nível da voz. Se fosse assim, mais do que uma artista, teríamos um exemplo!

Os jornais desportivos e a falta de noção do ridículo

Não compro um jornal desportivo há anos. Os motivos são vários, mas destaco dois: o profissionalismo jornalístico é digno de amadores (parece contrasenso, mas não é) e hoje em dia já posso ler o que quero pela internet. Acho que a última vez que dei dinheiro por um jornal desportivo, ainda estava o escudo em circulação. Hoje deve andar à volta de 1 euro e pouco o valor de um diário desportivo. Deixem-me dizer que é 1 euro e tal que estes jornais não merecem tal o ridículo a que às vezes chegam.
Vejam a edição de hoje do jornal "O Jogo". De acordo com este jornal, um jogador do Benfica e outro do Porto "já jogam o clássico (de sábado) ao telemóvel". Inserem uma fotografia dos dois jogadores e um desenho de um telemóvel e acrescentam como texto que o jogador do Benfica diz que é o seu clube que vai ganhar os três pontos e que o do Porto diz que será o seu. Pergunto: alguém está à espera que o jogador do Benfica diga que vai dar empate ou que será o Porto a conquistar a vitória por achar que está muito forte? Alguém espera que o jogador do Porto diga "o Benfica tem estado melhor e acho que vamos perder"? Isso sim daria uma bela capa de jornal! Ou o jogador do Benfica a dizer "tenham calma e não apertem muito connosco para não nos envergonharem". Aqui está outra belíssima capa! Agora, o conteúdo que o jornal apresenta não vale nada! Já agora, quantos pontos é que dá jogar um derby ao telemóvel? É que se der um ponto que seja vamos já ter 6 milhões a inundar o telemóvel do jogador do Porto!
Por fim temos os títulos dos jornais pós-competições europeias. É outra coisa que faço questão de ver pela net. O facto do Benfica ter empatado com o Milan valeu-lhe a eliminação da Liga dos Campeões, mas nem por isso se desvalorizou este empate, tendo aparecido o título: "o campeão europeu tremeu". Ok, tremeu mas não caiu! "Grande exibição do Benfica diante do Milan". Fizeram o jogo da vida deles mas... quantos pontos é que dá essa exibição? Deu um e porque tiveram que empatar o jogo, senão não tinha valido nenhum. Ontem foi a vez do Braga com o Bayern. Empate a um e os títulos dos jornais são "olhos nos olhos com os gigantes" e "Sp. Braga assusta Bayern". Ora, assustou, agitou, tremeu, balançou, mas não ganhou! Quantos pontos é que se ganha por se assustar alguém? Pelos vistos os mesmos que se recebem por se ser assustado. Deu um para cada um. O Sporting perdeu com o Manchester United, mas destaca-se a exibição de luxo do clube em Old Trafford, onde disseram "Sporting à beira do sonho ganha esperança para o futuro". Ok, esteve à beira do sonho, mas acordou e perdeu. Esperança para o futuro? Sim, a continuar a jogar bem e a perder jogos assim continua sem ganhar ponto algum.
Os jornais desportivos adoram viver de vitórias morais e adoram ainda mais iludir o público com elas. Um pouco por todo o lado se ouve "viste o jogão que o Benfica fez ontem?" e mesmo que eu não conheça a pessoa dá vontade de responder "vi, e jogou tão bem que fomos eliminados". Quero lá saber das vitórias morais. Tal como escrevi aqui há cerca de dois meses, quero é vitórias com golos, pontos e dinheiro. As morais podemos deixar para os tais que tremem, se assustam, etc.

quinta-feira, novembro 29, 2007

Aeroporto de Lisboa em Monfortinho

Que a OTA é uma péssima opção, já todos sabemos. Que se tenha proposto o novo aeroporto de Lisboa em Alcochete, também se aceita. Que se tenha proposto que o novo aeroporto de Lisboa seja no Montijo, igualmente se aceita. No entanto, depois de ouvir como propostas para "Aeroporto de Lisboa", as localidades de Palmela e mais recentemente a do Pinhal Novo, porque se poupam três milhões de euros, ainda que o aeroporto seja em "santa c**as de assobios" (a localidade que quando éramos adolescentes tinha o mesmo significado que Freixo de Espada à Cinta para os adultos), tenho a propor que o novo Aeroporto de Lisboa seja em Monfortinho.
Do ponto de vista económico, Monfortinho tem um Aeródromo Municipal tendo assim umas pistas de voo e uns barracões. Com um Aeroporto de Lisboa nesta terra beirã, poupam-se os três milhões que se poupam no Pinhal Novo e poupam-se mais milhões ainda com a construção de uma nova ponte entre Chelas e Barreiro, precisando apenas de se investir numa autoestrada que ligue Monfortinho a Castelo Branco.
Se o problema do novo aeroporto é ter o nome "Aeroporto de Lisboa", e poupar o mais possível, então devemos aproveitar estes recursos fantásticos que temos por todo o nosso país, que são os aeródromos. Só no Continente temos 20, excluindo os aeroportos militares e os três internacionais actualmente existentes.

Nota: escolhi Monfortinho porque é uma localidade da Beira Interior muito próxima a Espanha. Sendo condição para se construir algo em Portugal a de "que vantagens é que isso traz aos espanhóis?", Monfortinho respeita-a, mais não seja pela proximidade.

E se fosse na Inglaterra?

As notícias dão-nos conta de uma professora inglesa que exercia a sua profissão no Sudão e que foi condenada a 15 dias de prisão e a expulsão do país porque permitiu que os seus alunos chamassem Mohammed a um urso de peluche durante um exercício da aula. Está a ser acusada de blasfémias e insultos à fé e à religião.
A pergunta que faço é muito simples: e se fosse um professor sudanês a leccionar em Inglaterra e o quisessem expulsar do país por cometer um crime considerado grave no Reino Unido? Todos sabemos que a resposta seria a mesma que foi dada quando uma professora na Alemanha queria exercer a sua profissão respeitando os usos e costumes do seu país e não os do país no qual se encontrava, querendo usar o hijab. A mesma situação ocorreu com duas alunas em França que foram expulsas por quererem usar este mesmo adereço obrigatório pelos usos e costumes do seu país. Com estrangeiros na Europa estamos diante de racismo e intolerância religiosa porque os mesmos se recusam a cumprir as regras do país que visitam, mesmo que as saibam de cor. No entanto, quando são os europeus que marcam presença nesses mesmos países, já têm que respeitar os usos e costumes locais, até mesmo aqueles que não fazem ideia que existem, sendo severamente castigados e humilhados se não o fizerem.
Afinal, onde está o racismo e a intolerância?

Depois do "porreiro pá"...



... temos o "pá, parabéns"! Luís Amado que o diga.

quarta-feira, novembro 28, 2007

"Super Maxi" não chega...

... também faz falta a "Super Sorte" quando se joga contra o campeão europeu!

terça-feira, novembro 27, 2007

Novo blogue

Depois do pioneiro Ipsis Verbis, da participação conjunta no Bar Velho Online e no Abdica e sê Rei de ti próprio, e de criar o Música, Mentiras e Vídeo, inaugurei hoje um blogue dedicado à fotografia: Porque uma imagem vale mais que 1000 palavras. Todos os dias inserirei uma imagem retirada de um jornal electrónico ou até uma fotografia tirada por mim e colocarei neste blogue. As fotos serão essencialmente sobre sociedade.
Espero que o visitem e que gostem!

África ajuda Portugal

"O índice de desenvolvimento humano de Portugal desceu entre 2000 e 2005, o que acontece pela primeira vez nos intervalos quinquenais desde 1975. Portugal foi mesmo o único país da União Europeia e do conjunto da Europa onde esta tendência se registou nesse período.
Entre os 13 países que acompanharam Portugal nesta tendência estão sobretudo Estados africanos, como a África do Sul, o Zimbabwe e outros da região, ou ainda o Gana, o Quénia, o Togo e o Chade. Mas há também países como o Belize e a Papua-Nova Guiné. Estão sobretudo no grupo dos classificados como tendo desenvolvimento humano intermédio."

Fonte: Público

Devo ficar contente por saber que o desenvolvimento humano em Portugal só é comparável com o dos Estados africanos? Até no ranking de doentes com SIDA só somos comparáveis a África. Ora, existe algo que consegue desequilibrar o prato da balança: o crescimento económico, algo que até os africanos têm e nós não.
Dá que pensar nos últimos 33 anos da nossa história, não dá? O 25 de Abril de 1974 foi um momento bonito, que teve uma pombinha a voar e um menino a segurar uma espingarda com um cravo. Imagem mais ternurenta, não há. Pena é que de bom só tenha mesmo tido estas imagens. Tínhamos uma ditadura descoberta no passado e agora temos uma ditadura oculta com todos os condimentos de uma ditadura como deve ser: atraso económico, social, cultural e político. Afinal, para que é que serviu o 25 de Abril?

segunda-feira, novembro 26, 2007

Ainda o Prémio Nobel da Paz para um português

Ramos-Horta devia propor Rui Pereira para Nobel da Paz. Os motivos são vários, a começar pelo facto de Rui Pereira ser o autor da revisão do Código Penal e do Código de Processo Penal que entraram em vigor no passado dia 15 de Setembro.
O país vivia em constante conflito com a guerra que vinha sendo travada em Portugal há já vários séculos entre criminosos e justiça. Alguém tinha que vencer, e foi então que Rui Pereira entrou em cena e conseguiu que a justiça se rendesse aos criminosos e não o contrário. Fez um magnífico trabalho. Apesar da sociedade passar a viver com o coração nas mãos, o crime pode agora respirar de alívio, porque já poderá actuar como a seu bel-prazer sem que seja perturbado por isso.
Parabéns Rui Pereira, pois conseguiu fazer um acordo de Paz com os criminosos que há já largos séculos vinham a ser injustamente penalizados no nosso País. Melhor Nobel da Paz do que este, é impossível.

Livro na calha

Definitivamente, vou começar a escrever um livro intitulado "Justiça portuguesa: na toca do lobo" onde relatarei casos reais, com nomes diferentes, de atentados praticados por magistrados contra a sociedade.
Quando penso que já vi de tudo na vida, entro no Tribunal e mudo imediatamente de opinião. É inacreditável aquilo que se passa no dia-a-dia da justiça (?) portuguesa!
Num momento em que toda a gente comenta o terceiro-mundismo da justiça brasileira, creio que seria interessante olhar para a que temos cá. Sem dúvida que quem o fizer vai deixar de falar de fora, tal é a vergonha que se sente da nossa.

sábado, novembro 24, 2007

Durão Barroso Nobel da Paz?

Ramos-Horta vai propor Durão Barroso para Prémio Nobel da Paz. O chorrilho de disparates já começou com alguns intelectuais (?) a tecerem comentários como "Se Ariel Sharon ganhou, porque não Durão?" ou "Kissinger ou Durão: qual a diferença?". Ora, existem muitas diferenças entre aqueles personagens e o Presidente da Comissão Europeia. Creio que nem se torna necessário explicá-las. Comparar Durão Barroso com Sharon ou Kissinger é comparar o incomparável. É certo que o Nobel da Paz para Durão Barroso pode ser demais, se atentarmos aos motivos, mas a fazer comparações, talvez possamos fazê-las com Al Gore. E aí aproveito e reformulo a pergunta "Se Al Gore venceu o Nobel da Paz, porque não Durão Barroso?".
A proporem algum português, sou capaz de aceitar António Guterres pelo seu papel no Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados.

sexta-feira, novembro 23, 2007

Correntes que me dão comichão

Anda por aí uma corrente recente espalhada pela blogoesfera e até pelos e-mails relacionada com a alteração do Hino Nacional. Eu nem vejo aquilo como deve ser. Este Bar Velho e o seu irmão gémeo do Sapo já foram vítimas desse terrorismo tecnológico e gostaríamos de pedir que parassem, nem tanto pelos comentários em si, porque para esses basta um simples delete, mas por brincarem e ridicularizarem o Hino Nacional, um dos símbolos de Portugal. Caros amigos, o Hino Nacional, a Bandeira Nacional, e a Constituição, não são propriamente acessórios que se comprem numa Sex Shop, nem tão-pouco são a revista Maria, para serem alvo de chacota constante!
O nosso Hino Nacional chama-se "A Portuguesa" e eu quero lá saber se atletas, estudantes, prostitutas ou arquitectos espanhóis o querem alterar. Quero lá saber se mudam a actual Bandeira Nacional espanhola para uma bandeira do arco-íris com a pantera cor-de-rosa ao meio. A Bandeira Portuguesa é um símbolo nacional e deve ser respeitada! O Hino Nacional é outro símbolo nacional e deve ser igualmente respeitado! A Constituição não é um símbolo nacional, mas é praticamente como se fosse! Respeitem os três e tratem Portugal com o respeito que lhe é exigido. Parem com essas correntes para alterar o Hino, ou para fazer do nosso Hino algo ridículo e estapafúrdico. Não tem graça absolutamente nenhuma essa corrente que por aí anda a circular e fariam melhor se canalizassem os vossos neurónios para algo com mais valor e utilidade.

quinta-feira, novembro 22, 2007

Portugal alvo de sanções internacionais

"UE/ASEAN: PM Sócrates defende aplicação de sanções à Birmânia para "acelerar" democratização".
Deveria José Pinto de Sousa, caso seja coerente, fazer o mesmo apelo à Comunidade Internacional para o nosso país, de forma a que Portugal também se transforme numa democracia e num Estado de Direito, coisa que com este governo deixou de ser desde o 1º dia...
São os sindicatos vigiados e ameaçados, são os funcionátrios públicos perseguidos não terem a cor política do governo, são as greves a serem desrespeitadas, enfim...
30 anos depois do 25 de Abril, milhões de portugueses aguardam ansiosamente...

quarta-feira, novembro 21, 2007

Scolari: ninguém cutuque a fera, sff!

Scolari irritou-se outra vez. Desta vez os jornalistas tiveram que fugir, mas nem tinham motivos para isso, porque Scolari jamais desferiria socos de forma cobarde, com os seus adjuntos a protegê-lo, como se passou contra a Sérvia.
Não se pode criticar esta Selecção, que é mais "Confusão" do que "Selecção". Uma mescla de jogadores alguns deles sem se saber bem o porquê de ali estarem, não se pratica futebol e ainda criticam as críticas, salvo o pleonasmo. Resumindo, ninguém pode criticar o menino Scolari pelo triste futebol que uma Selecção que se diz representante de Portugal, pratica.
Scolari criticou esta noite os assobios e irritou-se com os jornalistas, acusando Sérvia, Finlândia, Bélgica e Polónia de não serem ruins ("ruim" é a palavra mais vezes dita pelo treinador brasileiro desde que se encontra em Portugal). Um jornalista com um mínimo de bom senso (há quem também diga "tomates"), com menos vassalagem e minimamente profissional, colocá-lo-ia em cheque de imediato ao perguntar-lhe se a Arménia e um conjunto de amadores do Kuwait eram ou não... ruins. Outro jornalista com os mesmos critérios do anterior diria de imediato que a Sérvia, a Finlândia, a Bélgica e a Polónia não são ruins, mas também não são equipas de topo europeu, nem nada que se pareça.
A equipa de futebol que se apelida de "Portugal" não conseguiu fazer um jogo decente que fosse, exceptuando o dos 4-0 à Bélgica onde deram um banho de bola monumental. Ora, desde o Mundial, esta equipa conseguiu fazer um jogo decente e só renunciaram à Selecção dois jogadores: Figo e Pauleta. São dois grandes jogadores, mas não existem opções? Jogadores que nos seus clubes brilham, chegam a Lisboa e deixam de saber jogar?
Alguma coisa está mal, e se há algo que mais me irrite e causa asco é a esta arrogância de Scolari que se comporta como se tivesse o rei na barriga e como se tudo aquilo que faz fosse inquestionável ou não pudesse ser alvo de críticas. Sempre me ensinaram que quem dá e faz o que pode a mais não é obrigado e deve viver bem com isso. Mas Scolari não se limita a dar o que tem e a fazer o que pode, vivendo bem com isso. Scolari acha que o que dá e faz já é demasiado bom para aquilo que os portugueses merecem, quando todos sabemos que isso não é verdade.

Descoberta à portuguesa

É o tal tipo de estudo que só mesmo num país como Portugal se podia realizar. De acordo com um grupo de investigação sobre doença neurodegenerativa da Universidade de Coimbra, tomar um café por dia ajuda a prevenir a doença de Alzheimer.
É uma descoberta à portuguesa. Útil, mas portuguesa.

Selecção Luso-brasileiro-congolesa no Euro'2008

Ao que parece, o Euro'2008 será um mini-campeonato do Mundo. A Federação Portuguesa de Futebol voltou a solidarizar-se com as pressões em torno da criação de uma Selecção de "Cidadãos do Mundo" e vamos ter brasileiros e congoleses a apelidarem-se portugueses e a jogarem no Europeu do ano que vem. Quer queiram, quer não, é uma vergonha ter mil e uma nacionalidades a representar Portugal, sobretudo quando alguns dizem que foram pressionados para lá ir, depois de anos atrás deles, seguidos de constantes negações.
Valha-me que a minha querida "Squadra Azzurra" mantém a sua identidade e também marcará presença! Digam o que disserem, ainda que a Selecção de Cidadãos do Mundo vença a competição do próximo ano, nunca será Portugal quem se sagrará campeão da Europa. No limite, será a FPF.

P.S.: Dado que insistem em comparar uma modalidade como o futsal com a grandeza do futebol, sou obrigado a esclarecer por este meio que sou absolutamente contra a pouca vergonha que é ter a Selecção que representa a Itália com onze brasileiros. Aquilo de Itália não tem nada e são pensamentos como este que mancham o desporto no qual o mais importante deveria ser realmente competir e não "os fins justificam os meios". Alguns fins justificam alguns meios, mas este não é seguramente um deles. Como é natural, não posso apoiar a FIGC no Futsal, mas também não posso apoiar a FPF, dado que neste dito Euro'2007 de futsal a Selecção da FPF (não confundir com a Selecção portuguesa) também tem nas suas fileiras um brasileiro. Podia ser chinês, italiano, alemão, ou egípcio: a Selecção portuguesa deve ser constituída por portugueses e não é um papel ou uma mulher portuguesa que transforma estrangeiros em portugueses num estalar de dedos.

Hugo Chávez em Lisboa (II)

Da vinda de Hugo Chávez a Lisboa já se diz muita coisa: é bom para o Estado venezuelano, é bom para o Estado português e é bom para a GALP.
Pergunto: e para os portugueses? De que nos vale um bom acordo para a GALP e para o Estado português se os portugueses continuarão a pagar o mesmo pela energia que recebem?

terça-feira, novembro 20, 2007

Calma!

"As deslocações do presidente ao Brasil têm originado vários rumores. Ontem , segundo a Rádio Bandeirantes, era dada como provável a aquisição de Diogo, o médio-ofensivo (...) da Portuguesa dos Desportos, que foi a revelação da equipa.
Entretanto, no Rio de Janeiro é avançada a hipótese do protocolo entre o Benfica e o Vasco da Gama dar os primeiros frutos em 2008, com a vinda do ponta-de-lança Alex Teixeira para o centro de estágio do Seixal."

Fonte: Record


Depois dos inúmeros e-mails que recebemos, vimos por este meio acalmar os leitores do Bar Velho Online que julgam que tanto eu como o Poeta Irreverente vamos assinar pelo Benfica. É verdade que eu sou Alexandre Teixeira e que o Poeta Irreverente é Diogo, mas não somos nós que estamos referenciados pelo Glorioso.
Até poderíamos ter sido descobertos num qualquer torneio "Rui Costa AAFDL" prometido no decorrer das eleições, mas como o mesmo nunca se realizou não nos puderam descobrir. O Benfica é que perde... dois nabos peritos na arte de dar cacetada.

Hugo Chávez em Lisboa

Vejo com bons olhos a presença de Hugo Chávez em Lisboa. Quero lá saber que não gostem dele, e quero lá saber se muitos o vêem como um atrasado mental. A Venezuela tem muito por explorar e se se consumar o divórcio entre Espanha e Venezuela no domínio comercial, Portugal tem que aproveitar o buraco que os nossos vizinhos vão deixar.
Independentemente do divórcio se consumar ou não, é imperativo que Portugal reforce os laços que tem com a Venezuela, sobretudo porque Chávez vê em Portugal um país irmão e poderemos funcionar como ponte para os interesses da Venezuela na União Europeia.
Portugal tem vantagens em ter interesse na relação com a Venezuela e a Venezuela tem interesse na relação com Portugal. Vamos aproveitar os interesses das duas partes para estreitar as relações entre ambos. Não vamos negar o evidente e ser infantis ao ponto de permitirmos que uma parceria estratégica possa ser estragada apenas porque "não gostamos da pessoa X". Ficam desde já dados os parabéns a Sócrates se souber aproveitar a vinda de Chávez em benefício de Portugal e da comunidade portuguesa na Venezuela.
Até vos digo mais: Chávez é como nosso irmão e que venha cá muitas mais vezes... "pelos motivos óbvios"!

Não sabem eles outra forma de reduzir a dívida?

Vai ser hoje chumbada a proposta do PS/BE para aumentar a taxa de IMI para o seu valor máximo de 0,8%. A brilhante solução de António Costa e Sá Fernandes (que desta vez não se insurgiu) é agravar a carga fiscal dos lisboetas. Devem eles pensar que o povo anda a viver bem demais e passa demasiado tempo nos centros comerciais a gastar dinheiro...
Mas esta medida, que será muito bem chumbada em Assembleia Municipal de Lisboa pelo PSD, não é de todo surpreendente. Tendo em conta que o Governo Sócrates também só sabe resolver a questão do déficit (se é que resolveu) à custa das receitas e não das despesas (os dados do OE2008 indicam que as despesas não serão reduzidas, bem pelo contrário), é coerente da parte de António Costa seguir a linha do Governo de que fez parte como nº2.
Só tenho pena é que António Costa (à semelhança de Sócrates) não tenha dito em campanha eleitoral que ia aumentar a carga fiscal.
O habitual. Também já não nos devia surpreender as mentiras propagas pelo PS nos últimos anos.

segunda-feira, novembro 19, 2007

Então mas...

Clique sobre a imagem
para ter a certeza que lê bem o que está lá escrito


"Portugal perdeu 167 mil empregos qualificados"

Fonte: Diário Económico

É impressão minha, ou este é o melhor Governo de todos os tempos?

Golpe baixo!

"Pinto da Costa quer gémeas frente-a-frente perante juiz"

Fonte: Jornal de Notícias

Golpe baixo este de Pinto da Costa que tocou na ferida da maioria dos homens: duas meninas na intimidade a trocarem carícias e outras coisas mais! Ainda por cima duas irmãs! Ainda por cima gémeas! Capaz de competir com isto só mesmo mãe e filha e mesmo assim tenho dúvidas...

Cozinheiro com HIV

A notícia é simples: um cozinheiro que trabalhava num Hotel contraiu HIV, e o médico do trabalho deu conhecimento disso mesmo à entidade empregadora. Agora, como despediram o trabalhador, a pergunta que se coloca não é saber se até se descobrir se ele tinha HIV contaminou alguém enquanto trabalhava, mas sim saber se o médico violou o sigilo profissional porque informou a entidade empregadora.
Ora, existirá algo mais absurdo do que isto? "O presidente do colégio de especialidade de Medicina do Trabalho diz que o empregador não tem direito a tomar conhecimento sobre o estado de saúde do trabalhador, competindo ao médico do trabalho atestar a aptidão ou não para o trabalho e apenas disso informar a entidade patronal", diz-nos o Público. Eu sou da opinião exactamente contrária e acho que se o estado de saúde do trabalhador for fundamental para o exercício ou não da função, então a entidade empregadora deve ter conhecimento do porquê, caso contrário poderá enfrentar graves problemas em dispensar o funcionário. Pensemos num caso de demissão porque se conclui que não está apto para a função. O trabalhador vai querer saber o porquê. Se não houver fundamentação, o trabalhador recorre para o Tribunal e ganha, tendo que ser readmitido. A entidade empregadora só sabe que é inapto, mas não sabe o porquê, o trabalhador supostamente também não sabe o porquê e o médico não pode dizer o porquê. Isto fará sentido? Certamente que não.
Não obstante tudo isto, já se fala de ignorância da entidade empregadora porque consideram que um cozinheiro seropositivo é algo perfeitamente normal e compatível entre si. Até para os colegas representa um perigo. Suponhamos que ninguém sabe que o tipo é seropositivo e, por qualquer motivo, faz um corte, sangra e os colegas correm a apoiá-lo. Suponhamos até que ele desmaia e que os colegas não sabem que ele é seropositivo e que tem um acidente no trabalho, no exterior, etc. Já viram o perigo que isto pode significar? O risco de contaminar terceiros é enorme. Não falo de colocarmos uma tatuagem na testa de cada seropositivo a dizer "eu tenho HIV", nem sequer digo que é preciso excluir os seropositivos da sociedade, até porque existem diversos trabalhos compatíveis. Mas que é imperativo que as pessoas saibam quem tem HIV, isso é, sobretudo como meio de defesa. Cumprimentar um seropositivo não tem mal algum, nem cria riscos para ninguém. Porém, cumprimentar um seropositivo com feridas, ou que seja desleixado na sua higiene, já pode acarretar riscos. Um seropositivo cozinheiro é algo que nem sequer se deve discutir, porque não tem discussão possível! Vão dizer-me que este tipo nunca se cortou na vida (até mesmo antes de saber que tinha HIV e já estando contaminado)? Um tipo com HIV poder contactar com alimentos que vão ser servidos ao público é a coisa mais absurda de que já tive conhecimento nesta área! Se isto for permitido, então acabem com a ASAE e deixem os restaurantes chineses servir à vontade o avô do patrão falecido há três anos e deixem a Ginjinha servir laxante com Fary.
O sigilo profissional do médico deve considerar-se automaticamente escusado quando esteja em causa a saúde pública. Deve ainda considerar-se que a intimidade da vida privada de alguém deve ceder ao conhecimento público que a sociedade, na qual se encontra o indivíduo que a coloque em risco, deve ter. Ninguém está a pedir ao médico ou ao indivíduo para que digam como é que contraiu o HIV e quando. Só se pede que se comunique "este indivíduo não está apto porque é seropositivo". E esta protecção da intimidade da vida privada tem que deixar de existir quando possa colocar em risco a colectividade, a sociedade. Punido deve ser o médico inicial do cozinheiro que o considerou apto para o exercício da profissão, sabendo que este era seropositivo.

Inteligência de Sarkozy e sinceridade dos grevistas

Terá toda a gente reparado que nos primeiros dias de greve em França, a esmagadora maioria do eleitorado voltou-se contra o Presidente francês? Terá toda a gente reparado que a sua astúcia e inteligência permitiram com que agora o eleitorado se volte contra os grevistas, acusando-os de quererem benefícios a mais do que aqueles a que têm direito?
Aqui em Portugal tudo se encontra muito dividido. Gosto de ouvir os comentários dos portugueses sobre os grevistas. Por um lado dizem "se estão a ser prejudicados, acho muito bem". Por outro o discurso é "acho que eles não querem é trabalhar". Quer num, quer noutro, as pessoas não sabem ao certo o que se passa. Ouvem a palavra "greve" e ficam como parte dos três macacos, cegos e surdos. Mudos nunca ficam porque como bons portugueses que são, ainda que não saibam minimamente do que é que se está a falar, têm que dar o seu palpite.
Tenho que dizer ainda que é com alguma piada que vejo a maioria das greves em Portugal. Greves com a duração de um dia, marcada para uma 6.ª feira, para uma 2.ª, ou até marcadas para 5.ª para depois se fazer ponte e poderem ter um fim-de-semana mais alargado, jamais podem ter credibilidade quer junto dos patrões, quer junto dos órgãos governamentais e até quer junto de alguns portugueses mais atentos a estes fenómenos.
Aqui as greves são acordadas entre um determinado número de representantes do Estado, das entidades empregadoras e com os sindicatos (mais um órgão que não serve para rigorosamente nada a não ser arranjar lugares para que alguns estejam bem na vida graças ao dinheiro dos outros).
Por outro lado, greves com duração de um ou dois dias jamais deveriam ser consideradas greves. São dias de férias que os trabalhadores ganham, sem que lhes seja descontado dos dias a que por norma têm direito. Uma greve a sério, como deve ser, é a greve que está a ser feita em França, com duração de semanas. Podem perguntar-se porque é que uma greve está a durar tanto tempo. A resposta é simples: porque ao contrário de como é em Portugal, na França os trabalhadores em causa sentem que estão a perder direitos e não estão a fazer greve já cientes que não vão conquistar nada, aproveitando-a para ter dias de férias. Quem luta como deve ser pelos direitos que acha que tem, não faz greve de um ou dois dias, marcadas para dias estratégicos. Os grevistas franceses até podem nem ter motivos para recorrer à greve, tendo em conta que segundo parece têm direitos a mais do que realmente devem ter, mas o fundamento para a fazerem existe: porventura alguém gosta de perder direitos adquiridos, ainda que injustificados?

domingo, novembro 18, 2007

Aplicação do Artigo 13.º da CRP durante esta semana

- Terei sido eu o único a achar estranho que o caso de corrupção desportiva de Viseu se tenha iniciado e desenvolvido tão rapidamente, de forma célere e competente já se tenham constituído arguidos e armado ciladas para que os envolvidos no processo fossem apanhados em flagrante delito, e descobriram-se documentos, chamadas, etc, relacionados com o processo? Se num caso de pequenos, onde tudo é mais discreto e em menores dimensões, tudo avançou rapidamente em menos de uma semana, porque é que no Apito Dourado tudo ainda permanece em mistério e subsistem tantas dúvidas, prometendo arrastar-se o processo até à prescrição? Existe justiça para uns e para outros não? Existe vontade em resolver um processo e o outro não?

- Fernando Ruas foi apanhado a conduzir o seu automóvel a 89km/h, numa estrada que só permite a circulação até 50km/h. Depois da intercepção feita pela polícia, tudo se resolveu com uma conversa entre Ruas, a PSP e o Governador Civil de Viseu, acabando por deixar o Presidente da Câmara de Viseu ir à sua vida com um caloroso aperto de mão entre todos. Não feliz com a benesse concedida, Ruas chegou a propor que se aumentassem os limites máximos de velocidade na rua onde foi apanhado. Teve um pouco de dignidade e acabou por desistir desta pretensão, possivelmente porque constatou que não foi autuado. Apesar de muitos defenderem que Fernando Ruas ainda poderá ser autuado pela ANSR, já todos sabemos como vai acabar esta história e se fôssemos nós a ser alvo da Operação STOP da PSP de Viseu, também sabemos como é que tudo se tinha processado.

Não há Direito!

"O Ministério Público pediu a absolvição de um pai condenado, pelos crimes de abuso sexual agravado e coacção grave sobre a filha de quatro anos, à pena de sete anos e seis meses de prisão pelo Tribunal de Portimão, no passado dia 15 de Outubro.

Por outro lado, a ter praticado os factos, o arguido tê-lo-ia feito “em estado de embriaguês”, logo “sem consciência e sem intenção”. Perante esta situação, o MP pede que se revogue o acórdão e que o arguido, que se encontra actualmente preso, seja devolvido à liberdade. "

Fonte: Correio da Manhã

Hoje em dia ir a Tribunal é sinónimo de sorte. Raramente um criminoso vê no Tribunal o carrasco que o vai castigar pelo que fez. O Código de Processo Penal devia ter sido revisto também no seu artigo 53.º. Em vez de ser o órgão acusador do Estado, o MP é o órgão defesa. Ora, o advogado nomeado defende o arguido, o MP defende o arguido, e o juiz por norma segue aquilo que o MP diz. Pergunto: então e crimes? Não há crimes? Todos defendem o mesmo mas... quem defende as vítimas e acusa os criminosos? Não temos demasiadas figuras processuais a defender o mesmo sujeito (o arguido)?
Confesso que admiro o brilhante raciocínio do MP neste caso. Ora, o arguido diz que possivelmente confundiu a sua filha de quatro anos com a mulher, enquanto estava bêbado. Raios, ou a filha de quatro anos já está demasiado desenvolvida para a idade, ou a mulher é anã sendo ligeiramente mais alta que a filha com quatro anos. Caso contrário, nem uma bebedeira faz confundir uma criança de quatro anos com uma mulher adulta. Mas o arguido diz isto e o Tribunal acredita. Ou o juiz que dirige este processo é mesmo muito estúpido, e o MP também, ou então alguém não quer ter trabalho e quer arrumar este processo cedo.
Carlos Cruz, Paulo Pedroso, Bibi, e companhia, podem dizer que tinham ido todos para os copos no Bairro Alto e confundiram as crianças com strippers acabadas de sair do Gallery. De acordo com o MP, mesmo com os arguidos a dizerem que "possivelmente confundiram a criança com uma mulher por causa da bebedeira", e mesmo depois de testes periciais apontarem para violação de uma menor de quatro anos por parte de um sujeito cujo ADN é igual ao do pai, o Tribunal fica com dúvidas. Fica com dúvidas, porque o tipo não confessou e se atentarem à notícia ainda dizem que a culpa é da mãe que devia ter ido com a filha ao médico mais cedo!
Continuando com o raciocínio deste Procurador, ainda que tivesse sido o indivíduo bêbado a violar a filha, não deveria ser condenado, mas antes absolvido. Ora, eu pergunto ao Procurador se ele conhece a existência do número 1, artigo 295.º do Código Penal que diz "Quem, pelo menos por negligência, se colocar em estado de inimputabilidade derivado da ingestão ou consumo de bebida alcoólica ou de substância tóxica e, nesse estado, praticar um facto ilícito típico é punido com pena de prisão até cinco anos ou com pena de multa até 600 dias". Ora, como pode este Procurador pedir absolvição alegando que a vontade do agente não era livre e esclarecida porque estava bêbado? No limite, deve-se aplicar o artigo 295.º. Mas se formos pelo raciocínio que a vontade não era livre e esclarecida porque ele estava bêbado, então vou já sair por esta porta, comprar uma armam invadir uma escola ou Faculdade, matar toda a gente e no fim dizer "estava bêbado, não sabia o que fazia". E, no final, em vez de ser condenado entre 12 a 25 anos de prisão (cfr. disposto no art. 8.º da Lei 31/2004), serei absolvido porque a minha vontade não era livre e esclarecida (porque teria que se provar que eu já tinha intenção de praticar o genocídio antes de me embebedar, e eu posso muito bem dizer que nunca tal me passou pela cabeça e descontrolei-me com a bebida), ou no limite condenado a 5 anos de prisão por aplicação do artigo 295.º, número 1 do Código Penal.
E é assim que o CEJ forma Procuradores e Juízes de qualidade acima da média. Este tipo de raciocínio por parte desta gente incompetente devia dar direito a expulsão do CEJ e da prática de funções judiciais, bem como a abertura de um inquérito dado que libertar criminosos e pedir a sua absolvição ignorando por completo a lei, é colocar em perigo a sociedade e incentivar à prática de crimes! Será que as pessoas têm noção que se esta argumentação deste Procurador pegar, doravante todos os criminosos estavam bêbados e a sua vontade nunca era livre e esclarecida, tendo assim que ser absolvidos? Será que já viram bem o atentado contra a segurança em sociedade que está aqui a ser praticado?