segunda-feira, dezembro 18, 2006

A Revolta que me dá a Revolta dos Pastéis de Nata


Confesso que os temas abordados no programa "A Revolta dos Pastéis de Nata" até são interessantes. As questões são bem colocadas. A maioria dos convidados é bem escolhida. Compreendo, ainda, que o intuito do programa é fazer um género de "talk-show" em sentido conversa de café, e não meramente de entrevista, com rábulas humorísticas à mistura. Mas, há coisas que me revoltam e dão a volta ao estômago: a maioria das rábulas de estúdio em que intervêm os "actores secundários" são, na sua maioria, fracas, muito fracas, e é de uma tremenda falta de educação cortarem a palavra aos convidados, para porem aqueles 2 rapazes a fazerem figuras tristes, obrigando a maior parte dos convidados interrompidos a fazer a pergunta que já é de praxe "onde é que eu ia?". É ridículo, não tem sentido fazerem isso a meio das questões que são colocadas aos convidados, e deixa no ar uma certa sensação de desprezo pelos mesmos, tornando-os meros figurantes que só intervêm quando alguém não os interrompe.
Resumindo: acaba por transformar um potencial "talk-show"-descontraído-em-estilo-conversa-de-café, num programa onde os convidados são chamados a falar sobre um determinado tema, mas alguém mal educado os interrompe. Não acho piada nenhuma a este formato de programa, e se fosse convidado do mesmo, não acharia piada nenhuma também, recusando-me participar nele.
Alguém dê um "KO" nestes Pastéis, que já estão queimados há muito tempo!

4 comentários:

Sucesso disse...

Bem vindo de novo. Estava a ver que este blog ia acabar o que era uma pena. Quanto a este post... ainda não vi esse programa, mas pelos vistos não estou a perder grande coisa. A televisao cada vez esta pior e as mensagens que passam são muito duvidosas.

Pedro Malaquias disse...

Gosto bastante do programa e vejo-o desde a primeira série. Infelizmente, os sketches / rábulas, desde meio da primeira série, tornaram-se muito fraquinho... continua a valer pelas conversas de estúdio.

Pedro Sá disse...

O LFB era um perfeito nerd quando estudava na FDL, de o ver lembro-me perfeitamente.

Agora é do grupinho dos que se acha o máximo só por fazer stand-up comedy.

DJ disse...

Que ele faz stand-up, acredito que faça. Não é é comedy...