domingo, novembro 26, 2006

Tv Cabo

Hoje parece que ando numa onde de televisão, sobretudo por cabo. Acabei de ver a nova publicidade da Tv Cabo na qual surge um homem muito deprimido a ler a carta da mulher que o trocou por outro, porque este tinha Tv Cabo em casa e aquele não. No fim, surge o conselho para salvar a família, instalando a Tv Cabo em casa de modo a fazê-la feliz.
Acho impressionante os (des)valores que se promovem e os valores e princípios que se violam, chegando ao ponto de ver a publicidade de um Banco publicitar que sem dinheiro para comprar uma casa, ninguém consegue ser feliz, e uma empresa de televisão por cabo que promove que ou se dá algo que a maioria dos portugueses têm, à sua família, ou ninguém será feliz e se sentirá incompleto, procurando alternativas que visem a satisfação dessas necessidades.
Ora, onde estão os valores como a família, o tempo que as pessoas passam juntas, a natureza, os passeios, etc? Será que agora até a família já é um produto de consumo?

11 comentários:

QuartoCrescente disse...

Não vi ainda esse anuncio. Vejo pouca televisao mas é publicidade enganosa mesmo!!! Graças a tantos canais de televisão é que as familias deixam de ser familias e quase diria que a televisão é um "virus mortal" no casamento, numa relaçao afectiva seja ela qual for. Se fazer uma familia feliz é evitar que exista comunicação, dialogo, criatividade etc etc etc... entao alem da Tv Cabo aconselho a que cada membro da familia tenha a sua propria televisao e que de preferencia a veja isolado em divisoes diferentes da casa. Talvez os Bancos tambem comecem em pensar em creditos especiais para a compra de televisoes A verdade é que a maioria se queixa dos mesmos problemas de isolamento mas nada fazem para mudar!Eu por mim acima de tudo valorizo muito mais, mas muito mais a companhia de uma pessoa à televisao, sem dúvida!

Pedro Sá disse...

Esse anúncio não pode ser desculpa para fazeres propaganda reaccionária.

Cada um sabe da sua vida.

QuartoCrescente disse...

Pedro sa, claro que cada um sabe da sua vida mas a nossa vida é sempre influenciada por muitas coisas que vêm do exterior e por vezes nem nos damos conta do quanto isso nos marca. A nossa personalidade começa se a formar bem cedo e tudo conta para a formação da mesma. Cada um descodifica as mensagens que lhes são enviadas de forma diferente. Deves saber tanto como eu que existem tecnicas de markting e cada vez são mais sofisticadas influenciando nos de formas que nem damos conta. Ha tempos debateu-se um anuncio que foi feito de uma determinada bebida que continha imagens subliminares sobre sexo o que levou muitas pessoas a serem influenciadas sem o saberem. Nao entendo porque chamas a isto propaganda reaccionaria.Eu penso que tudo o que é dirigido ao publico em geral tem de ser muito bem estudado porque sem duvida acaba por deixar marcas. Entao a deixar marcas, que sejam boas! Por isso é que morreream modelos com anorexia e agora esta se a pensar que os modelos no minimo têm de vestir um numero 38 de roupa. Por essas e outras vemos muitos jovens, e nao so escravos da sua imagem prejudicando a sua saude. Mas sao so opinioes!So um aparte: ainda bem que li este post porque quando vir o anuncio ja estou preparada e quem sabe um dia vou dizer a alguem que o troco se ele nao deixar de ver tanta televisao!;)

insolito disse...

Eles lá sabem.

Pedro Sá disse...

Reaccionário todos os dias. Quartocrescente, não vou discutir aqui o que escreveste. No caso concreto, se vires bem, é totalmente irrelevante se estamos ou não de acordo.

O relevante é o conteúdo do post, principalmente a sua parte final.

Pedro Sá disse...

Vistas bem as coisas enganei-me. O conteúdo do TEU post quartocrescente é igualmente reaccionário.

Cada pessoa sabe de si, ponto final.

QuartoCrescente disse...

pedro sá, é caso para perguntar: o que consideras tu reaccionario? Claro que cada pessoa sabe de si, ninguem esta a discutir isso Mas existem coisas que nos influenciam, e sem duvida certos valores estao se a perder e valores importantes porque as pessoas confundem liberdade com libertinagem...la porque tanto apregoam que existe liberdade de expressao isso permite nos tudo? Reaccionario estas a ser tu... eu so me limitei a dar a minha opiniao sobre o assunto, ou sera que nao posso? Nao se podem dar opinioes? Onde esta entao o direito à livre expressao. Agora tu nao tens de seguir a minha opiniao ... se ninguem desse opinioes ninguem evoluia na sua maneira de pensar!Mas cada um é livre de pensar e agir segundo o que ouve, aprende...

Pedro Sá disse...

1. Essa apologia de que sempre houve X valores e que agora se estão a perder e que isso é mau é obviamente reaccionária.

2. Muito gostava de perceber essa conversa da distinção entre liberdade e libertinagem. É ridícula. Porque a liberdade é obviamente exercida nos termos da lei. A lógica dessa pseudodistinção é muito clara - querer impor limites ao comportamento das pessoas que não vão contra qualquer tipo de norma.

3. Cada um é que sabe quais os valores importantes para si. Pensar que toda a gente tinha os mesmos anteriormente é de loucos. Isso parece a mesma conversa dos que dizem que antigamente é que a escola era boa...pois claro, era para meia dúzia de privilegiados...quis-se (e conseguiu-se por muito tempo) fazer passar a ideia de que os valores burgueses do séc. XIX vinham de sempre, o que não resiste a um mínimo de análise histórico-sociológica.

4. Uma coisa é defenderem-se posições com que discordo. Outra coisa são posições ultramontanas e reaccionárias, cujo lugar é no caixote do lixo.

QuartoCrescente disse...

pedro sa, não entendo esse teu primeiro ponto. Talvez tu nao te saibas explicar ou pode ter a ver com a tua idade. Talvez ainda te falte ver muita coisa para entenderes. Quanto ao segundo ponto,talvez a lei nao abarque todas as situaçoes principalmente no que diz respeito a certos valores. A lei nao prevê a facto de um aluno mandar um professor à merda ou de um professor ter de ter cuidado enquanto educador porque tudo é anti pedagogico... isto sao exemplos. Terceiro ponto... como escolhes tu os valores que queres se cresces ja por si numa sociedade com falta deles? Ou sera que quando nasceste deram te a lista dos ditos valores e tu escolheste? Ou sera que ja te fizeram engolir uma "cassete" e so falas o mesmo e nao abres horizontes? Essa do reaccionario ja tem muitos anos!!! e tu tiveste um comportamento reaccionario! nao permitiste uma critica e vieste logo com essa de reaccionario!Em termos de escola nem vou dar me ao trabalho de responder... talvez daqui a uns anos consigas perceber os frutos que este tipo de aprendizagem vai dar.Ultimo ponto...Pedro...a liberdade de uma pessoa começa onde a de outra acaba.Para exercer a liberdade ha que acima de tudo respeitar o ser humano tal como ele é Queres me chamar reaccionaria? Podes faze lo! Serei reaccionaria no teu ponto de vista mas nao vou deixar de lutar pelos meus ideais Aconselho te porem uma coisa... claro que es livre de aceitar os conselhos ... trata de estudar um pouco de psicologia.Estuda o comportamento humano, e o que o influencia. Achas justo uma criança começar a desenvolver se num mundo que lhe mostra que a televisao é mais importante que os relacionamentos humanos?Achas justo uma criança em formaçao perceber se que se os pais nao lhe dao certas coisas ate pode lhes "cuspir" em cima? Achas justo uma criança estar na escola e porque aquilo que esta a aprender é uma "seca", destabilizar uma turma inteira?Achas justo uma criança aperceber se que a agressividade a violencia sao estados normais? Aquilo que continuo a defender é que nao se sabe utilizar a liberdade porque acima de tudo esta se a perder o respeito pelo ser humano.Um dia, e penso que ainda nao és pai, nao sejas reaccionario com os teus filhos. Deixa os fazer tudo. Eles aprenderao sozinhos e depois fica descansado que eles escolhem os valores mais tarde. Deixa os estarem em frente a televisao o tempo que quiserem, deixa os ir a escola se quiserem ou nao, deixa os tratarem te como eles quiserem, nao lhes fales nos maleficios das drogas nem do sexo livre, eles descobrirao sozinhos... acima de tudo nunca lhes digas "nao"! Pensei que as pessoas que tanto utilizam essa palavra de raccionario procurassem lutar por um mundo melhor e mais justo para geraçoes vindouras, mas ja ha muito que me enganei. Essas pessoas simplesmente lutam pelo caos! Todo o ser humano precisa de ter limites, precisa de ser disciplinado... EU SOU REACCIONARIA SIM... no que toca a defender tudo o que possa trazer más influencias ao ser humano, e agradeço que sejam reaccionarios comigo pois sera uma forma de eu aprender a ser uma pessoa melhor! So mais uma coisa... enquanto as pessoas nao aprenderem a contestar como deve ser e a nao pensarem so em si as coisas nao vao longe!

QuartoCrescente disse...

pedro sa, espero que nao tenhas levado a mal esta discussao de ideias. Alias estamos a ve las em prismas diferentes. Tu pelo lado da politica eu talvez pelo lado do comportamento. Seria bom que todas as vertentes se juntassem quando temos de tomar decisoes. Outra coisa... no mundo que corre temos de pensar a longo prazo...e isso nem sempre é facil.

Pedro Sá disse...

Pois bem:

1. Bem, sou mais velho do que a grande maioria dos frequentadores deste blog portanto essa da idade não deve ser para mim certamente.

2. A lei prevê o facto de um estudante mandar um professor à merda, isto se o estudante tiver 16 anos ou mais. Enquadra-se nos termos gerais de Direito Penal. Como é mais que óbvio, alguém mandar outro à merda nessa circunstância não tem maior gravidade do que se isso acontecer no meio da rua.

3. O argumento de que não posso escolher os valores porque vivo numa sociedade que não os tem é pura e simples acrobacia argumentária. Posso e devo escolhê-los, nisso sou absolutamente livre. O que não posso é adoptar acções que vão contra a lei. Simples.
Claro que isto choca quem ache que certos e determinados valores terão que ser obrigatoriamente de todos e impostos por uma qualquer força. Lamento, mas isto é liberdade e democracia.
Escusado será dizer que horizontes fechados tem quem vai por essa via de pensamento. Tenta agora o reaccionarismo mais ultramontano armar-se em moderno. Não sei para quê, é de tal maneira escusado...

4. Ah claro e já faltava a conversa das criancinhas e coitadinhas. Qualquer pessoa está no direito de considerar a televisão mais importante que os relacionamentos humanos. É tão legítimo como qualquer outra coisa e não ofende nada nem ninguém.
E essa conversa para além disso é pura e simples conversa da treta alimentada por pseudoestudos vindos do fundamentalismo cristão norte-americano, segundo o qual tudo o que não venha dos pais (eu diria, do fascismo paternal) é por natureza pernicioso para as criancinhas.
Há anos e anos que se ouve essa conversa da malvada da televisão e não se vê agora mais televisão do que se via antes etc. etc. E as pessoas continuam a ser perfeitamente normais. Nada mudou.

5. No exemplo concreto do cuspir em cima, não acho nada injusto. Gostavas de te sentir menos que os outros porque os outros todos têm certas coisas e tu não ? A criancinha por acaso pediu para nascer ?
Sejamos realistas. Quem não tem condições para ter filhos não os tenha, é o mínimo que pode fazer por eles.
Claro que isto é uma heresia completa, para mais quando actualmente as pessoas dispõem-se a gastar € 500 ou mais por mês só pelo vão prazer de ouvir "Papá" e "Mamã", e estando dispostas para além do dinheiro a perderem completamente a sua liberdade e a noites sem dormir etc. etc. Isto para já não falar do que é notório: querem ter filhos para terem coisas muito queridas, como se os filhos não fossem outras pessoas e não coisas, e como se não crescessem...

6. A questão da escola aí não tem nada a ver porque interfere na liberdade dos outros. Para além disso um sozinho não tem qualquer tipo de espaço para fazer mais que umas gracinhas despropositadas aqui e ali.

7. A agressividade e a violência são estados normais. É legítimo a qualquer um senti-los. Obviamente que qualquer sociedade tem regras, e a prática de actos violentos tem consequências.

8. "Não se sabe utilizar a liberdade"...típica conversa de quem é contra a liberdade. Eu agora ando a julgar como é que cada um a utiliza ? Para além disso a resposta é simples: tudo é legítimo desde que não vá contra a lei. Ponto. Ah, para quem tinha dúvidas falas mais à frente nos "malefícios do sexo livre". E de que quem diz lutar pela liberdade luta pelo caos. Ui, Salazar disse a mesma coisa tantos anos. És fascista ponto final.

9. Filhos ? Não obrigado, pelas razões que enunciei supra.

10. Claro que penso acima de tudo em mim. Tenho que pensar nos outros a que propósito ? Para pensar em todos existe o Estado.