domingo, outubro 29, 2006

Pior português de sempre

Na sequência do desafio lançado pelo Inimigo Público, no sentido de se decidir quem será o pior português de sempre, venho dar a minha opinião.
Para mim, o pior português de sempre é D. Sebastião. Existirá algo pior do que ter um Rei que:
  • não se esforçou por ter descendentes;
  • era gay;
  • pensava que podia fazer mais do que realmente conseguia;
  • só pensava nele;
  • deixou Portugal à disposição dos espanhóis;
  • estoirou os cofres do Estado em luxos desmedidos e ambições utópicas;
  • fez dos portugueses, os primeiros kamikazes da História;
  • depois de fazer a porcaria toda que fez, desaparece em Alcácer Quibir, sem deixar rasto (sim, eu não acredito que ele morreu em campo. Desapareceu, mas com medo. Egoísta como era, duvido que tenha ido na frente de ataque. Não teve foi coragem de voltar mais.).

E vocês? Qual é a vossa sugestão?

4 comentários:

ilfaut disse...

Eu concordo contigo, apesar de muitos dos argumentos que citas não terem qualquer confirmação científica: ser gay, ter desaparecido e não morrido...

Deixo mais algumas sugestões:

1- D. João VI, porque também fugiu e deixou o país à mercê dos franceses e depois dos ingleses;

2- D. Pedro II, porque assinou com Inglaterra o Tratado de Methuen e arruínou a nossa primeira política mercatilista;

3- Vasco Gonçalves, porque presidiu a quatro governos provisórios, responsáveis pelo pior vivido em Portugal depois do 25 de Abril (as nacionalizações da Banca, dos seguros, etc, a reforma agrária (leia-se ocupação de propriedades alheias);

4- Santana Lopes, porque fingiu que governou durante 4 meses, com as consequências que isso trouxe;

5- Salazar, porque construíu um regime repressivo, ultra-conservador e atrasado, responsável pela Guerra Colonial, pela privação de liberdades, pela morte, prisão e tortura de centenas de pessoas e pelo atraso económico e isolamento em que Portugal viveu 40 anos (isto admitindo que fez um bom trabalho nos anos 30-50, essencialmente no equilíbrio da economia, trabalho que talvez não tivesse sido possível sem um governo autoritário;

6- José Castelo Branco (uma simbiose entre português e portuguesa) porque simplesmente existe e a sua presença polui as revistas, os jornais e a televisão;

7- Durão Barroso, porque governou 2 anos sem ter conseguido cumprir nada do que se propusera fazer e quando viu que já não se entendia com o país, foi-se embora;

Ghostinhas disse...

"Não se esforçou por ter descendentes ???" tu por acaso sabes q idade é q o miudo tinha qdo lhe deu na telha ir para africa ? para n falar q sofria da doença do pai(e q lhe causou a morte)q era a diabetes, e q, na altura , n havendo medicamentos era coisinha para n lhe arribar o brinquedito q tinha entre as pernas...além de preferir as espadas ás senhoras...

QuartoCrescente disse...

Não falam das mulheres por alguma razao especial? Ou estas votaçoes so sao validas para homens mesmo?Talvez ainda continuemos numa sociedade muito patriarcal.

Pedro Sá disse...

1. Segundo parece a abstinência sexual é um dos meios para se chegar a estados mais elevados de consciência de acordo com certos conhecimentos maçónicos ou paramaçónicos.

2. Quem decidiu as nacionalizações e a reforma agrária foram os militares e não Vasco Gonçalves em particular. Sem prejuízo de este, conforme se pode ler na entrevista que deu a Maria Manuela Cruzeiro, ser acima de tudo um marxista literal e utópico.

3. Equilibrar as finanças em regime autoritário qualquer um faz. Salazar sempre criou obstáculos ao desenvolvimento económico, ao ponto de eu duvidar se a compressão das liberdades individuais foi mais grave que a efectiva sabotagem da economia.