sexta-feira, outubro 20, 2006

O Fim da Lista R: visão pessoal


Recebi no dia 25 de Março de 2006 (Sabádo) um sms com o seguinte conteúdo: ""2f, dia 27 de Março, 18h, reunião da Lista R com a seguinte ordem de trabalhos: eleição do Secretário-Geral da lista; preparação da RGA sobre a revisão dos estatutos da AAFDL."
No dia marcado, às 18h, marquei presença numa das salas da FDL onde se faria a reunião. A sala estava particularmente cheia, como não costuma ser habitual a meio do ano em reniões de lista, com muitas caras novas e desconhecidas, inclusivé jogadoras da equipa feminina de futsal, preparadas para o seu treino que ocorreria perto da hora da reunião. Estranho, no mínimo, mas de salutar o interesse demonstrado pelos elementos da lista.
Quando o Presidente de lista, o colega Pedro Ângelo, anuncia a ordem de trabalhos, que começaria pela discussão acerca da revisão dos estatutos, eis que em alto e bom som alguns colegas se manifestaram contra! Na linha da frente estava André Couto e Inês Ramalho, argumentando os dois que "não era essa a ordem de trabalhos enviada por sms". Exigiam então que se começasse pela eleição do Secretário-Geral, embora de facto fosse bem mais importante a revisão dos estatutos da AAFDL, devido a todas as implicações que isso teria na vida futura da Associação de estudantes.
Fez-se uma votação para se decidir por onde começar. Ganhou claramente a opção de eleição do Secretário-Geral.
Apresenta-se o único candidato pré-anunciado ao cargo, o colega David Areias, membro fundador da Lista R, antigo Vice-Presidente da AAFDL, membro do Conselho Directivo há 2 anos, portador de uma história imensa na defesa dos alunos desde o 1º momento em que entrou na FDL. Uma escolha para o cargo a roçar a perfeição.
Apresentou o seu programa. Com muita qualidade, na minha opinião.
Eis que então surge do nada uma colega a afirmar que não apoia David Areias, afirmando que a sua candidata seria Inês Ramalho. Foi esta questionada acerca da sua disponibilidade para avançar, ao que a mesma disse que não tinha pensado muito nisso, mas que decide candidatar-se, entregando de seguida fotocópias de um programa de candidatura (rapidez incrível entre o momento da decisão de avançar e a elaboração de um programa!).
Seguiu-se o debate. Pouco esclarecedor, mais parecia um lavar de roupa suja entre grande parte da Direcção da AAFDL, acusada de um sem número de coisas por André Couto e Inês Ramalho.
O que aconteceu de seguida todos já sabem. Inês Ramalho ganhou a votação. E a lista R morreu nesse momento.
O que me pareceu que aconteceu nesse dia é muito simples: André Couto tem uma obcessão doentia em ser Presidente da AAFDL. De tudo fez para lá chegar através da Lista R: desapareceu durante 3 meses com o dossier da Lista R, tendo feito uma cópia da mesma, que continha todos os contactos dos membros da mesma (cerca de 200); durante o período de escolha dos membros do Directório da Lista R fez de tudo para integrar o mesmo; como Vice da AAFDL teve sempre posições isoladas e geralmente era a única voz discordante no seio da Direcção (estariam todos os outros errados?); satisfez todos os desejos da secção de desporto da AAFDL, pondo mesmo em causa o pagamento dos salários dos funcionários; acordou com a Comissão de Finalistas 2001-2006 que a banda de fim de curso seria paga integralmente pela AAFDL, sem ter consultado os outros membros de Direcção; e, em minha opinião, utilizou-se da colega Inês Ramalho (que no fundo foi apenas um seu instrumento) para causar a divisão no seio da Lista R, de forma a fazer com que o caminho para a Presidência desta ficasse livre para si. Nesse dia, André Couto fez com que um projecto de gente séria, que não cacicava ninguém para ir votar em reuniões de lista, ruisse de forma a satisfazer as suas ambições pessoais. E ironicamente, soube no outro dia que afastou a colega Inês Ramalho da Lista S, porque a mesma não era bem vista por muita gente que queria entrar nessa lsita, devido ao episódio de 27 de Março... como a vida dá tantas voltas...
Afirma agora a Lista S que é a descendente da defunta Lista R. Eu pergunto-me: pode alguma lista ser herdeira de outra, se só existe um membro da Lista S com mais de 4 meses de Lista R? Ainda para mais quando o grosso da antiga Lista R está presente na Lista A? Creio que existe aqui um claro deturpar da realidade...
Foi com tristeza que presenciei ao fim da Lista que me fez acreditar na força dos alunos desde o 1º ano. Nunca votei em nenhuma outra lista além da R. Mas é como vos digo, meus amigos da Lista A: tudo não passa de uma simples letra. Saibam vocês manter o espírito R neste novo projecto, que o final formal da Lista R não terá passado disso mesmo, uma questão de letras...

9 comentários:

Raquel disse...

Credo.. vocês são tao enfadonhos com essas vossas manias, politiquices, mesquenhices.. Será que não encontram realmente mais que fazer? Nunca vi ser dada tamanha importância a uma Associação de Estudante de uma Faculdade. Se eu quisesse ingressar em Direito, jamais, jamais iria para a vossa faculdade.. que "coisa", "assunto", "vida" mais enfadonha. (texto descritivo e emocionado, parabéns Diogo!!)

Poeta Irreverente disse...

Esse é que é o problema Raquel... existirem pessoas na FDL para quem a AAFDL é o o seu projecto de vida, a sua ambição desmedida e que pisará quem se meter no seu caminho, que usa a AE como um meio para sua realização pessoal e não como um meio para a realização colectiva dos estudantes...

Enquanto esta mentalidade perdurar na FDL, as politiquices, as mesquenhices nunca deixarão os corredores da faculdade... E o sentimento que demonstras, ao censurares estas mentalidades, é o sentimento que também deve passar pela cabeça da maioria dos estudantes da fdl, o que faz com que a desunião dos estudantes aumente de dia para dia...

Infelizmente.

Raquel disse...

Pelo que eu tenho visto até agora, voces (o "voces", anda por ai algures) dão demasiada importância ao tentar sobressair de alguma forma: quem é o presidente e seus seguidores trabalhadores e assim sai/saiem do mundo grupinho, ou do mundo anónimo escondido atrás dos postes da faculdade; quem grita mais ao mégafone e quem o seguro mais tempo durante uma qualquer manifestação de extrema importância; quem vai a mais festas e sai mais à noite, fazendo as maiores loucuras para que no dia a seguir possa ter comentários como "uh, oh, foi ele.. eu vi-o, uh, ele falou-me"; muitas reuniões, muito falatório, muitas rugas prematuramente a deixarem vinco, sob se os que possivelmente estão contra, devem ser olhados de lado, ou postos perto do Ecoponto para reciclagem.
Somando isto tudo, quem me dera que o meu dia-a-dia se resumisse a isto tudo e mais aquilo do qual não tenho conhecimento. Tenho tanta matéria em que pensar, que até coçar, para mim, será um luxo impensável.

Poeta Irreverente disse...

Sim, desde setembro que percebo melhor esse teu ponto de vista... tempo é um bem cada vez mais escasso, tanto é o trabalho para fazer neste nova etapa...

Mas o direito à não-indeferença deve a tornar-se cada vez uma obrigação dos que têm apenas como poder a liberdade de expressão e de opinião. É por causa da inferença que a maioria das pessoas hoje em dia emprega aos assuntos importantes ( e este é um assunto importante no meu ponto de vista) que o país, o mundo, a sociedade em geral está descrente e sem um rumo. Por muito pouco eeu seja o tempo, a nossa opinião está a tornar-se cada vez mais fundamental de ser exprimida, nem que seja só para que alguns chicos-espertos não pensem que enganam as pessoas facilmente...

filipa disse...

diogo. eu percebi bem o toke, acredita,e tenho sobre ti a melhor das opiniões. mas nakele momento, akilo caiu-m mal. é assim, ja varias pessoas m mandaram c a pergunta do "tu eras contra, agora és a favor, entao pk?"...e eu simplesmente explico k, apesar de tudo e mais alguma coisa, houve mais pessoas na actual lista A q m "magoaram" c algumas atitudes do k na lista S, à qual pertenço como bem deves saber. agora, n deixo k isso interfira c as minhas relações pessoais, nem nc o hei-de permitir, e espero k da outra parte o sentimento seja o mesmo...mas uma coisa posso garantir, agora sim, referindo-m mais a este post em kestao..nos n somos os herdeiros da lista R, nem pouco mais ou menos, e acredita q ng o anda a dizer, bem pelo contrario. a vontade é de mudança, nao de continuidade. e claro, basta relembrar k nós somos "couto e os putos", como se diz por aí..eu pessoalmente prefiro pensar nisso sob outra perspectiva, por outro prisma. enkuanto alguns encaram isso como um insulto, eu prefiro toma-lo como uma característica que pode (e espero k seja) uma vantagem, nao em termos de "corrida às urnas", mas sim de garra, vontade de trabalhar. mas claro, é um ponto de vista, k terei mt gosto em discutir ctg caso estejas aberto a isso. :)
beijinhos gds

Poeta Irreverente disse...

Filipa:
Não foi isso que li num cartaz há bem pouco tempo. Nesse, diz-se literalmente qualquer coisa do estilo "como sucessores da antiga lista R...", portanto se me dizes agora que não é o que se está a passar de facto, não sei o que te responder, pois já não passo tanto tempo como isso na FDL...

Quanto ao rest: não tenho nada que te censurar ou deixar de o fazer só porque decidiste integrar a lista S. lá terás as tuas razões. Agora, eu nunca o faria. Não me revejo no estilo e no (mau) carácter dos seus principais elementos. E isso, por mais que o tentes refutar, não tem volta a dar: eles realmente não prestam, tanto como alunos e dirigentes associativos, ou como pessoas, e isso é muito mais grave...

Eu sei o que vi no dia 27 de Março: sei o que se passou antes e depois. E sei quem é o mau da fita...

De qualquer das formas, se conseguires mudar isso na tua lista, já será bom. Mas não será tarefa fácil.

Beijinhos e concerteza que estou disponível para discutir contigo seja o que for (desde que o tempo e o trabalho o permitam...) :)

Space Cowboy disse...

Diogo, palavras sábias num momento crucial...
Foste sempre um exemplo do que um militante da Lista R deve ser: íntegro, disponível e nunca concentrado em si próprio em detrimento do todo que merecia defesa.

Fazes falta a esta faculdade...

Um abraço amigo!

Pedro Sá disse...

VOTA MARRETAS :P

insolito disse...

Votem em todos ao mesmo tempo. Deveria ser possivel, será q empatavam???