sábado, julho 22, 2006

Sobre o Comunicado do CD relativamente às propinas

O Prof. Teixeira de Sousa, enquanto Presidente do CD, emitiu um comunicado no qual reduzia o número de prestações para o pagamento da Propina. Recordo aqui que a Propina constitui uma só obrigação e que com a falta do pagamento de uma das fracções (é este o nome correcto. Não se trata de uma obrigação a prestações, mas de uma obrigação fraccionada, consultem o Código Civil), a obrigação não se vence. Só encontra o respectivo vencimento, após a data limite de pagamento da última fracção (que no caso será 15/05/2007). Por isso, relativamente às cadeiras do 1º semestre, exames da época de Dezembro, etc, quem não pagar a 1ª fracção não pode ver ser-lhe impedido o acesso às notas e orais. Só após 15/05/2007 tal pode ser possível. Os argumentos são os que acabei de indicar. Logo, aquele ponto que diz "Os alunos que tenham em dívida qualquer prestação não terão quaisquer notas lançadas e não se poderão apresentar a qualquer exame", só vale a partir de 15 de Maio.
Quanto ao ponto de vista de muitos, que já começaram a chorar que "agora são 3 prestações" e "ele não pode fazer uma coisa destas", ou ainda "volta Otero, estás perdoado", deixem-me dizer que é merecida esta medida. As pessoas só dão valor ao que tinham, quando perdem. Quando tinham 9 prestações, muitos dos que podiam pagar a propina toda logo ao início, ou em fracções mensais, não o faziam e deixavam para a última. Todos sabem que isto é verdade! Depois choraram que só 11 dias era pouco e que o Prof. Teixeira de Sousa não podia fazer isto. Realmente 11 dias era muito pouco para apertar o cerco, então o CD alargou o prazo de pagamento das propinas e para 2006/07 mudou as regras do jogo e ainda antes do final deste ano de 2005/06 mudou as regras para o ano seguinte, para não dizerem que foram avisados com pouco tempo de antecedência. E se todos tivessem pago as propinas como deve ser, poderiam a esta hora ainda ter em 2006/07 a possibilidade de dar uma abébia e de pagar uma ou outra fracção da propina até finais de Julho do ano de 2007, como aconteceu SEMPRE, mas que graças a muitos que abusaram agora ou pagam até 15 de Maio ou ficam sem notas, sem exames, etc. Repito: é merecido! Tanto esticaram a corda, que ela rompeu. E esquecem-se que rompe sempre do lado mais fraco: o dos alunos. Agora, têm menos prestações, têm mais dinheiro por pagar em cada uma delas, e têm que fazer o pagamento da última até quase menos 2 meses do que podiam fazer no regime antigo. Não valorizaram as 9 prestações que tinham antigamente, nem a data até 31 de Julho para algumas delas, agora chorem. Pela 3ª vez digo: acho muito bem o que o Prof. Teixeira de Sousa fez e a medida que o CD tomou. Se não for assim, para o ano lá vão haver mais uns quantos (90%) a adiar o pagamento até 30 de Junho, lá vão sair mais uns avisos, lá vai começar o choradinho, e agora escusam de dizer que os vossos pais precisam do dinheiro do subsídio de férias, ou que precisam de esperar por mais não sei o quê! Comecem já a juntar o dinheiro, que até é o mesmo, dado a propina não ter sido aumentada e confessem que a maior parte de vocês, tudo aquilo que quer é o facilitismo: não pagar, não estudar, não mexer uma palha, copiar, acabar o curso com uma média brutal! Querem algo? Façam por merecê-lo. Comecem pela propina, que agora tem regras do jogo diferentes, porque vocês abusaram das regras antigas.
E nem comecem com ideias de culpar AAFDL's, Directivos, Pedagógicos, fechar faculdades, fazer manifs, porque quem merece uma verdadeira revolução, são as cabeças de todos aqueles que andaram a esticar a corda.

1 comentário:

DJ disse...

E deviam agradecer ao Prof. Teixeira de Sousa, porque realmente é um tipo inteligente e que quando viu que os alunos estavam a ser mais espertos que ele, abriu os olhos, e tomou uma medida que realmente encostou os espertinhos à parede, e agora permitirão à Faculdade arrecadar o dinheiro devido, para poder gerir bem a Instituição!