quarta-feira, julho 05, 2006

Nem na derrota deixamos de sentir orgulho



Mais importante que qualquer vitória que tivemos neste Mundial, julgo que o que mais nos fez sentir orgulho nos nosso bravos lusitanos, foi sempre a forma digna e de amor à camisola que esta selecção teve em todos os jogos deste torneio. É bom não esquecer a vergonha que foi o último mundial e de facto os nossos jogadores mostraram um enorme talento, valentia e vontade de vencer, jogando com entusiasmo todos o minutos deste mundial.
É esta a melhor recordação com que fico desta equipa. Porque nem só de vitórias se alimenta o orgulho e a felicidade.
Obrigado Selecção.

1 comentário:

DJ disse...

Realmente, tenho que exaltar a excelente prestação e forma como honraram a camisola. No entanto, neste jogo contra a França, não posso deixar de referir que até comermos o golo, várias vezes haviam situações de 3 contra 3 ou 4 contra 4 e viamos o Maniche e o Costinha a andarem no relvado à espera que dali não saísse nada e os outros em apuros na defesa. O penalty nasce de uma dessas situações em que deixam o Henry sozinho com o Ricardo Carvalho. Quando comemos o golo a situação mudou, pena que já fosse tarde! Com um bocadinho mais de corrida em situações defensivas e isto estava ganho. Vamos lá ser sinceros, a França é uma cambada de velhadas de 30 e muitos anos com o Henry ainda "novinho" ali a tentar fazer estragos! E não tivemos engenho de pelo menos mandar bolas para a área, para tentar pressioná-los. Era toquezinhos e mais não sei quê! Tirando isso... até nos representaram bem!