domingo, julho 09, 2006

Eu "show" Marcelo


Por vezes fico na dúvida sobre se o Prof. Marcelo Rebelo de Sousa é um conceituado professor da Faculdade de Direito de Lisboa, ou uma estrela televisiva cuja vida é constantemente seguida pela revista CARAS e que ele até nem se importa. Na verdade, a conclusão a que chego é que "Prof. Marcelo" é o nome artístico de Marcelo Rebelo de Sousa, porque de professor tem pouco. Ok, é catedrático, fez as provas de agregação e adquiriu o título. Será que isso é tudo o que basta para alguém ser "Professor Doutor"? Não é a função do Professor, seguir os seus alunos com dedicação e interesse? Não é a função do Professor... dar aulas? Não é a função do Professor, corrigir exames como deve ser? Eu diria que sim, mas o "Prof. Marcelo" talvez tenha outras prioridades como o Mundial de futebol, o Estoril Open, as férias no Algarve, entre outras coisas afins a estas que indiquei. Os alunos? Alguém tratará deles. Ainda alguém vai ter que me explicar como é que ele consegue corrigir cerca de 200 exames no espaço de 1 semana, acompanha o Mundial, lê 40 livros, dá pareceres, sai para 1001 sítios e ainda faz outro sem número de coisas. Quantas horas tem um dia do Prof. Marcelo Rebelo de Sousa? 50? Assim talvez faça mais sentido.

Recordo que, ainda no outro dia, ao fazer zapping pela TV, parei num programa da RTP que tem o nome desta vedeta televisiva (será que também tem um camarim com uma estrelinha na porta a dizer Prof. Marcelo?), e vi que o Professor lê tanto livro numa semana, que até já deve ter lido a Bertrand e a FNAC todas e já deve começar a ler os livros que ainda estão por sair. Porque digo isto? Caberá na cabeça de alguém, que uma pessoa leia tantos livros numa semana, e que de entre essas dezenas semanais leia um que se chama "Os exames nacionais de Matemática do 9º ano, do ponto de vista dos professores"? Sou eu a acreditar que ele leu isto, e os alunos que estão prestes a fazer oral com o Dr. Marchante, acreditarem que vão passar. Diria mais: acredito tanto nisto, como na realidade do "Fiel ou Infiel"! Aliás, antes de acreditar que ele leu estes livros macabros, primeiro tenho que acreditar que ele lê mais de 3 livros por semana. Mas isso são outras contas.

Vejo o Prof. Marcelo a passar, por vezes, na FDL, com o seu estilo próprio. Não o posso acusar de convencimento, porque cada pessoa tem o seu estilo de estar e ser. No entanto, gostaria de recordar aqui que vejo-o mais vezes a ser solicitado a dizer coisas como "Dou 16 valores à Selecção Nacional", "Dou 18 valores ao Ricardo" e "Dou 15 valores à defesa do Benfica no jogo de hoje", do que propriamente a dar aulas na Faculdade. Num teste de Avaliação Contínua, enquanto os alunos fazem a prova, o Prof. Marcelo está de óculos escuros no Estoril a ver o ténis. Estão os alunos a fazer exame de Direito Administrativo e está o Prof. Marcelo a ver o Mundial na Alemanha. Mas, antes de partir de viagem diz "fiquem atentos à TV, que eu vou estar na Alemanha e vou acenar com os vossos testes". Diz que corrige todos os que tenham mais que 10 para os dispensar de oral. Pergunto-me se será justo que um aluno que não mereça ter nota de dispensa, só por ir com avaliação contínua e para "facilitar" o número de alunos a irem a oral, tenha essa nota. São as escolhas de Marcelo. Nas aulas vê-se 1 vez por ano. É bonito o seu nome constar numa pauta, para que muitos alunos com mente tacanha digam aos papás "Eu tenho o Prof. Marcelo" e se babem com isso. Na verdade, são eles que também colaboram para este "show off" de Marcelo Rebelo de Sousa. Se, muitos deles, não fossem nos intervalos ter com ele a pedirem-lhe para assinar o seu livro, e nem fizessem fila para isso, ou quando ele passa, não se derretessem todos, como se vê, talvez as coisas fossem ligeiramente diferentes. Pelo menos na FDL tratá-lo-iam como se trata... um Professor, e não uma estrela de cinema! Uma coisa tenho que referir: é muito bom a explicar a matéria. Muito directo, objectivo e percebe-se bem. É pena é que seja raro o dia em que aparece para o fazer.

Tudo isto para concluir: o Prof. Marcelo o que gosta é de televisão, luzes, revistas, férias, futebol, ténis, praia, e esse tipo de coisas. Não é um verdadeiro Professor. Alguém imagina o Prof. Teixeira de Sousa, o Prof. Jorge Miranda, entre outros, com um estilo de vida semelhante ao de Marcelo Rebelo de Sousa? Dar poucas ou quase nenhumas aulas, ler exames em 5 segundos e dar 13's e 14's, dizer que leu 20 livros numa semana, passar mais horas na RTP do que na FDL onde ele supostamente é... Professor! Ah, e falta ainda referir o dar autógrafos. Mas isso também não falta, porque ainda no outro dia apresentou um livro seu, a que se seguiram... os autógrafos. Por isso digo, estamos aqui perante uma estrela de televisão, que tem como nome artístico "Prof. Marcelo". É um género de Prof. Karamba e Prof. Bambo, só que de pele branca e em vez de supostamente se dedicar às ciências ocultas, dedica-se ao Direito Administrativo (diz-se). Eu acho que esta estrela poderia ser utilizada em acções de Marketing se a FDL fosse privada. Como não é, e como já são paletes deles a querer entrar na FDL ano após ano, não precisamos recorrer à imagem dele, na qual possivelmente extorquiria uns milhares de euros a mais, do que na RTP recebe para dar os tais "16 valores à Selecção Nacional". É suposto um Professor falar da matéria que sabe, e para a qual está habilitado. O Prof. Marcelo falar de Política, Direito Administrativo, etc, ok... tudo bem. Compreende-se que um profissional seja solicitado a falar de temas para os quais esteja habilitado. Mas, pôr um Prof. Catedrático a falar de futebol, e telenovelas e de livros que nada têm a ver com a sua área, põe-me a perguntar-me a mim mesmo, o que raio é que ele percebe daquilo que a minha avozinha não perceba. Querem um Prof. a falar de futebol? Chamem o Prof. Jesualdo Ferreira ou o Prof. Neca! Agora, o Marcelo?! Alguém me explique porque é que a estação pública quer por um catedrático de Direito a falar de futebol, da Alemanha, etc. A gastar rios de dinheiro com a deslocação dele à Alemanha, com viagens, estadia, entre outras coisas, quando ele nem devia estar nos estúdios portugueses a falar destas coisas. Faziam como fazem com o Prof. Jorge Miranda quando o solicitam a pronunciar-se sobre um tema de política: vão ao gabinete dele com uma camara de vídeo, com um microfone e perguntam-lhe coisas do tema que pretendem. Agora, fazerem de um Prof. de uma Universidade pública, uma estrela... continuem a fazer-lhe isso, e ele continua a ser cada vez menos professor. Nem o Barata Moura, que cantava o Fungagá da Bicharada tem tanto vedetismo. Mas a culpa não é só destas pessoas que referi. É também do próprio, que se deveria sensibilizar para o facto de ser catedrático de Direito e de se dever cingir apenas a esses assuntos e não se deixar tornar numa vedeta televisiva. Eu sei que é dinheiro fácil e que é difícil resistir à tentação de o ganhar, mas... existem outros valores a preservar. Depois, como doutrina ninguém o tem em conta. Vejo imensas pessoas, incluíndo profissionais de Direito, dizerem que o a sua opinião não interessa para nada, porque o que ele gosta e quer é televisão, não Direito. E, na verdade, não conheço ninguém que diga "Segundo o Prof. Marcelo...", talvez porque a opinião dele sobre assuntos de Direito, que é aquilo em que se formou, não seja mesmo importante, porque as pessoas levam mais a sério a opinião de quem se dedica à matéria por gosto e prazer e não como hobbie ou como máquina de fazer dinheiro.

4 comentários:

filipa disse...

1- eu leio um livro num dia. logico k n leio um livro todos os dias, pk n estou para aí virada. mas já me aconteceu ler um livro num dia e ainda começar outro. por isso, percebo bem k ele leia 3livros por semana, pq é uma pessoa k gosta d saber e d perceber qd n sabe, e sei por familiares meus k ele o faz e q recorre a especialistas em varias areas das ciencias para se informar e documentar sobre coisas q para ele ainda possam ser um pouco "obscuras".
2- vai a faculdade mais k uma vez por ano. sempre o vi nas teóricas, salvo algumas excepções devidamente informadas, e essas falhas eram sempre colmatadas pelo assistente. é uma pessoa extremamente acessível e preocupada, inclusive se nao fosse eu ter falado com ele sobre um problema com as aulas práticas, ainda agora gostava d ver kem tinha feito introduçao ao estudo do dto à noite. foi graças a ele k o problema foi resolvido.
3- obvio k o pobre senhor nao le todos os livros k recomenda semanalmnete nesse mesmo espaço de tempo! muito provavelmente, sao livros k ele ja leu ha mais tempo, ou entao coisas k leu "na diagonal" e sobre as kuais tratou d fundamentar um juízo, ker por si proprio, ker como ja referi atrás recorrendo a especialistas ou pessoas mais capacitadas para tal. no entanto, é sempre de valor admitir falhas, e acima de tudo, preocupar-se em saber mais em lugar d andar a atirar postas d pescada.
4- nem te vou dizer mais nada, porque acho k s o fizesse te diria coisas q n kero. mostro apenas o meu desagrado por, tal como disseste, me parecer com este post k a tua mente tb está a ficar tacanha! no entanto, a nossa amizade passa por cima disto. o k disseste sobre o Marcelo é inadmissível, e acredita que não sou a unica a pensa-lo! e dizes-te tu PSD...
beijinhos

Poeta Irreverente disse...

Filipa, Filipa.... Tu é que não tiveste o Prof. Marcelo que nós (não) tivemos no 1º ano... Sabes a quantas aulas ele deu no ano inteiro? Umas 6...

É de facto um bocado desilusão entrarmos na Faculdade, sabermos que vamos ter o Grande Marcelo Rebelo de Sousa como Professor e na realidade... não o temos!

Quanto aos livros... enfim, não sei se lê se não lê, mas que é estranho é.

E referências doutrinárias, também em 5 anos de FDL nunca ouvi o seu nome a ser pronunciado...

fabiana disse...

Sublinho, sublinho, sublinho. Tive duas cadeiras com ele e foram as piores leccionadas.

Morra o Marcelo, morra! Pim!

DJ disse...

Filipa, desculpa mas acho que estás a ser injusta. O facto de ser PSD não me vincula à veneração de todos os seus elementos. Se falassemos do Dr. Alberto João Jardim, ok! Esse merece toda a minha idolatração. Mas não! Pensa no caso do Valentim Loureiro, por exemplo, ou mesmo do líder (?)Marques Mendes! Não justificam um mínimo de admiração. O Valentim até foi expulso do partido e bem! Mas temos que manter o sentido crítico, e o caso do Prof. Marcelo é sem dúvida um dos alvos porque tem imenso por onde pegar. O problema até é que ele nem sequer percebe de futebol. Ainda se percebesse dava-se um desconto pequenino! Mas nem isso! Temos que manter o espírito crítico e não nos mantermos de olhos vendados!