quarta-feira, dezembro 28, 2005

Conclusão da Esquerda

Segundo a Esquerda, um Presidente da República não pode PROPÔR a criação de uma Secretaria de Estado. Dizem eles que se trata de um "golpe constitucional".

Conclusão: Sempre que qualquer pessoa faça uma SUGESTÃO ou PROPONHA algo ao Governo, está imiscuir-se na sua esfera de competências e está a tentar golpear o regime.

Para a Esquerda, um PR só pode viajar, promulgar ou vetar leis. E mais NADA!.


P.S. Mário Soares diz que as declarações de Cavaco Silva foram "muito graves". Devia era ter vergonha. Em 1995, Cavaco Silva propôs o nome de Fernando Nogueira para Vice-Primeiro Ministro e aquele recusou a nomeação. Não é isto um atentado á competencia exclusiva do Governo na sua formação? A idade faz realmente perder a memória...

4 comentários:

DJ disse...

Estou farto de ver o Louçã a falar em mudar a lei da imigração, do aborto, do casamento em homossexuais; o Jerónimo a falar nas melhorias dos trabalhadores, e no aborto; o Manuel Alegre e o Soares a falarem de sugestões para outros temas! Curioso: pensei que todos estes temas fossem da competência da AR e do Governo, mas o engraçado é que aqui ninguém pia e ninguém fala de competências. Só quando o Cavaco dá uma ideia sobre o que se passa lá fora, é que é ditadura e imiscuir-se nas competências do Governo! Ganhem vergonha!

PedroSilveira disse...

Isso sim é bem verdade: Louçã faz bem pior que Cavaco nesse aspecto!E ninguém se importa com isso!Na verdade ninguém se importa com louçã porque ele não existe!

No entanto, e deixando de lado os fortíssimos contra-argumentos de que todos os seus adversários estavam à espera de uma escorregadela sua e de que o Partido do Governo aproveitou a situação, a verdade é que esta situação tem um contexto.E o contexto é a de afirmações de altas personalidades no seio da candidatura de Cavaco Silva (nomeadamente Rui Machete e Pinto Balsemão) no sentido de um maior presidencialismo.Isso já por si causou desconfianças.Cavaco dizer que proporia a criação de uma Secretaria de Estado fez, neste contexto,ainda pior.

Eu sinceramente acho que Cavaco Silva não é presidencialista nem o quer vir a ser...agora que está rodeado de gente que o quer empurrar para lá isso quer.

Outra anotação: É facil fazer como poeta irreverente fez,simplificar as situações e apontar exemplos extremos.A política nunca foi simplista...

Poeta Irreverente disse...

Simplismo é a crítica gratuita que toda a Esquerda usou, não achas? E a memória curta de Mário Soares?

Já que não têm nada para oferecer ao país, apenas comentam o o que Cavaco Silva diz e propõe.

Isso é que é preocupante.

LM disse...

Venham-me lá falar em ditaduras...